Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 22, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Centro Português de Serigrafia exibe 200 obras em seis museus para celebrar 30 anos

Centro Português de Serigrafia exibe 200 obras em seis museus para celebrar 30 anos
José Lagiosa

O Centro Português de Serigrafia (CPS) vai celebrar 30 anos em março com a inauguração da exposição “A Realidade do Imaginário”, que reunirá duzentas obras em seis museus e um mosteiro da região centro do país.

De acordo com o CPS, a inauguração em simultâneo da exposição irá acontecer a 05 de março nos Museus de Aveiro e Guarda, Museu Francisco Tavares Proença Júnior de Castelo Branco, Museus José Malhoa e da Cerâmica, nas Caldas da Rainha, Museu Joaquim Manso, na Nazaré, e o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, em Coimbra.

A exposição, que ficará patente até 26 de abril, resulta de uma iniciativa do CPS e da Direção Regional de Cultura do Centro.

Cruzeiro Seixas, Maluda, Nadir Afonso, Armanda Passos, Gabriel Garcia, Raul Perez, Velickovic, Alice Jorge, Bárbara Walraven, Eva Armisén, Francisco Simões, Lurdes Leite, Malangatana, Lima de Freitas, Artur Bual, Carlos Calvet, Espiga Pinto, Gracinda Candeias e Laura Cesana são alguns dos duzentos artistas representados.

Criado em 1985 por António Prates, o CPS realizou até hoje cerca de 2.600 edições de arte gráfica de dezenas de artistas portugueses e estrangeiros.

A exposição é comissariada por Maria João Fernandes e com direção artística de Alexandra Silvano, e desenvolve em diversos núcleos os motivos e os símbolos dos regimes diurno e noturno da imagem abordados pelo ensaísta e antropólogo francês Gilbert Durand.

No Museu de Aveiro vão ser agrupadas obras sobre os temas “Noite Antiquíssima e Eterna”, “Figuras da Sombra”, “Mediadoras”, “Mediadores”, “O Dragão”, “Figura da Totalidade”, “Variações sobre a Luz” e “Arquiteturas Solares”.

No Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, em Coimbra, em “O Horizonte do Sonho”, estará a obra gráfica de Cruzeiro Seixas, artista considerado um expoente do Surrealismo português.

No Museu Francisco Tavares Proença Júnior de Castelo Branco, estarão obras sobre os temas do “Amor e o Tempo”, no Museu da Guarda estará o núcleo “Geometria, Alquimia e Linguagem”, e o Museu José Malhoa nas Caldas da Rainha apresentará “O Imaginário da Realidade”.

No Museu da Cerâmica, também nas Caldas da Rainha, existirá um núcleo “Tradição e Inovação”, onde serão colocadas algumas das edições mais complexas do CPS, incluindo o azulejo e a cerâmica, e o Museu Joaquim Manso, na Nazaré, irá receber um conjunto alusivo ao mar.

“A Realidade do Imaginário” inaugura às 18h30 de 5 de março.

*Com Lusa

 

Comentar