Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 10, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Empreendimento turístico com tendas de luxo nasce na Serra da Gardunha

Empreendimento turístico com tendas de luxo nasce na Serra da Gardunha
Carlos Castela

Um empreendimento de turismo de natureza, com sete tendas de luxo, em pleno coração da Serra da Gardunha, no Fundão, deve ser inaugurado até ao final de março, disseram à agência Lusa os promotores.

“Se todos os prazos forem cumpridos e não tivermos nenhum contratempo de última hora, realizaremos a cerimónia de inauguração no dia 21 de março”, explicou o empresário Jorge Pessoa, que está a concretizar o projeto juntamente com a mulher, Elga Correia, e com Nuno Dias.

Naturais da Covilhã, os três empresários não têm experiência no setor, mas isso não os impediu de avançar com este investimento de cerca de 300 mil euros (cofinanciado a 60%), que se baseia no conceito “glamping” (junção entre glamour e campismo) e que alia “natureza e biodiversidade do território com luxo e glamour”.

Com o objetivo de concretizarem um projeto “inovador, diferenciador, de qualidade e que se afirme como uma referência a nível nacional e internacional”, os três empresários começaram por idealizar a ideia para a Serra da Estrela, mas acabaram por fixá-la no concelho do Fundão, no distrito de Castelo Branco.

11708_1539163352988473_3903270340532222199_nAs tendas da Natura Glamping (nome da empresa que criaram) ficarão, então, em plena Serra da Gardunha, junto à antiga Casa do Guarda, em Alcongosta, espaço que já tinha sido requalificado no âmbito de um projeto autárquico e que agora será integrado no novo empreendimento.

“Encontrámos no município um parceiro muito dinâmico, que nos passou a responsabilidade de dar vida a este lugar que é extraordinário e que tem um grande valor afetivo para os fundanenses”, detalham os sócios.

Jorge Pessoa, Elga Correia e Nuno Dias aceitaram a responsabilidade de ficar num espaço que está integrado na Rede Natura 2000 e, por isso mesmo, pensaram a estrutura de modo a respeitar a natureza e a ter o menor impacto possível em termos paisagísticos e ambientais.

Optaram por sete tendas de luxo (uma de 100 metros quadrados que se destina a eventos) em formato geodésico, que já estão a ser instaladas em pontos estratégicos dos 500 metros quadrados de área de implantação.

Tendas criadas especificamente para este efeito, com isolamento acústico e térmico, cujo conforto e segurança estão garantidos e que, entre outros atrativos, têm uma janela panorâmica com cerca de oito metros.

Por coincidência, fazem lembrar as cúpulas das torres da Serra da Estrela, exatamente para onde algumas destas “Domos” têm vista privilegiada.

“Devido à questão da privacidade entre cada uma, temos umas mais direcionadas para a paisagem de montanha e outras que estão viradas para a linha do horizonte que abarca a Serra da Estrela”, detalhou Nuno Dias.

Lá dentro, as “Domos”, com um espaço de 35 metros e que têm capacidade para cerca de quatro pessoas, estão equipadas com roupeiro, duche de hidromassagem, minibar e até uma salamandra.

A decoração de cada uma será distinta, mas sempre ligada ao território e à natureza, podendo remeter para as cerejas (fruta que dá nome à terra), para as castanhas, para a água ou para o olival.

Os produtos da região também terão lugar nestes espaços e poderão depois ser adquiridos na zona noutro edifício que já ali existia e que a Natura Glamping está a requalificar para dar lugar à receção, à sala de lanches e de pequenos almoço e ao espaço de exposição e venda.

O empreendimento implicará ainda a criação de cinco postos de trabalho para os quais serão recrutadas pessoas da região.

Por definir, estão apenas os preços que, todavia, a Natura Glamping já decidiu que serão por “Domos” e não por pessoa.

*Com Lusa

Comentar