Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Novembro 19, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Idanha-a-Nova quer preservar manifestações de religiosidade popular pascais

José Lagiosa

Idanha-a-Nova tem um vasto conjunto de manifestações de religiosidade popular ligadas ao ciclo quaresmal e pascal que o município local quer preservar e dar continuidade, defendeu hoje o presidente da autarquia.

“Os Mistérios da Páscoa em Idanha-a-Nova incluem um conjunto de manifestações e de tradições que foram recuperadas ao longo dos anos nas freguesias [do concelho], que se iam perdendo”, afirmou o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, em conferência de imprensa.

Este património popular religioso, denominado Mistérios da Páscoa em Idanha, é este ano muito centrado e dedicado à freguesia de Segura, disse Armindo Jacinto, vincando que o município tem feito um trabalho de inventariação e de valorização de todo o património imaterial centrado na preocupação da transmissão dos usos, costumes e tradições de Idanha-a-Nova.

Armindo Jacinto e António Catana na apresentação

Armindo Jacinto e António Catana na apresentação

O autarca realçou o conjunto de ações diversificadas que decorrem durante o período pascal um pouco por todo o concelho e que diferem de freguesia para freguesia.

A riqueza deste património imaterial levou o município a publicar a agenda “Mistérios da Páscoa em Idanha”, uma publicação cuja primeira edição foi lançada em 2009 e que anualmente reúne o calendário de cerimónias do concelho ligado ao ciclo quaresmal e pascal.

O projeto conta com a coordenação do historiador e investigador António Catana, que explicou que “este ano a agenda é muito dedicada a Segura e Alcafozes”.

Os Mistérios da Páscoa em Idanha abordam temáticas como “O Peditório para a Ceia dos Doze”, a “Cerimónia do Lava-Pés” ou ainda a “Procissão do Encontro ou do Calvário”.

Este conjunto de manifestações populares religiosas estende-se pelas 17 freguesias do concelho de Idanha-a-Nova, entre fevereiro e maio. Este ano, nos dias 02 e 03 de abril, decorre também o II Curso Livre sobre Religiosidade Popular no Fórum Cultural de Idanha-a-Nova.

*Com Lusa

 

Comentar