Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 1, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Antigas fábricas de lanifícios da Covilhã recebem Dia dos Monumentos

Antigas fábricas de lanifícios da Covilhã recebem Dia dos Monumentos
José Lagiosa

Duas antigas fábricas de lanifícios da Covilhã vão ser palco, nos dias 17, 18 e 19 de abril, das atividades promovidas para assinalar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, anunciaram hoje os promotores.

“Para assinalar esta data optámos por privilegiar o património industrial, que continua a ser uma das principais referências da Covilhã, pelo que as atividades serão localizadas em duas antigas fábricas, designadamente o espaço que agora acolhe a New Hand Lab e o edifício da antiga fábrica Nova Penteação”, referiu, em conferência de imprensa, Carlos Madaleno, da organização.

Este responsável adiantou que a escolha daqueles edifícios se prende, no primeiro caso, com “o bom exemplo daquilo que se pode fazer no futuro em termos de proteção do património”, já que a fábrica deu lugar a um espaço que acolhe vários criadores e artistas do concelho.

“Em relação à antiga fábrica Nova Penteação estaremos a assinalar os 80 anos da data em que o projeto para a construção daquele edifício deu entrada na autarquia”, apontou.

No programa, concebido numa parceria entre a Câmara Municipal da Covilhã, o Clube do Professor e o espaço criativo New Hand Lab, estão previstas a realização de exposições, projeções multimédia, atividades de animação cultural com grupos do concelho, bem como a realização de uma caminhada, na qual poderão ser descobertos os “vários vestígios e património herdado da indústria têxtil” naquela cidade deste concelho do distrito de Castelo Branco.

Será ainda levado a cabo o lançamento de um catálogo/roteiro alusivo ao património industrial da Ribeira Carpinteira, que apresenta os principais dados identificativos e históricos do respetivo património.

Segundo Carlos Madaleno, o levantamento para a elaboração do catálogo permitiu concluir que existem 60 edifícios fabris ao longo das margens daquela ribeira e que apenas dois estão ocupados: um transformado no já referido espaço criativo e outro ainda a laborar no setor dos lanifícios.

De resto, as atividades comemorativas deste dia internacional também vão integrar a realização do II Encontro de Investigadores e Escritores do Concelho da Covilhã, que terá como tema o “Património Cultural Imaterial”.

“Queremos colocar em debate a questão do património cultural, material e imaterial, identificar responsabilidade e contribuir para perceber o que terá a Covilhã de fazer no futuro, tendo como base este património que também faz a cultura de um povo”, esclareceu José Luís Adriano, do Cube do Professor.

*Com Lusa

 

Comentar