Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 16, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Auditoria às contas da câmara de Fornos de Algodres em fase de conclusão

Auditoria às contas da câmara de Fornos de Algodres em fase de conclusão
José Lagiosa

O presidente da Câmara Municipal de Fornos de Algodres, Manuel Fonseca (PS), revelou hoje que está em fase de conclusão uma auditoria externa às contas do município, que incide no exercício de 2012.

“A auditoria está praticamente fechada” e o relatório será apresentado em reunião de câmara e na Assembleia Municipal, disse hoje o autarca à agência Lusa.

Sem adiantar muitos pormenores sobre o assunto, Manuel Fonseca revelou que “relativamente à questão da dívida, [a auditoria refere que] não era aquela que só existia contratualizada com a banca”.

“Neste momento, já contabilizámos perto de três milhões de euros de dívidas que não estavam contratualizadas na câmara, que não tinham qualquer tipo de procedimento, que não tinham qualquer tipo de concurso, mas isso também já sabíamos”, acrescentou.

Segundo o responsável, a dívida contratualizada é de 30 milhões de euros, mas “apareceram mais três milhões de euros” de compromissos e alguns dos processos estão a tramitar no Tribunal Administrativo e Fiscal de Castelo Branco porque o atual executivo não assumiu os encargos que desconhecia.

“Queremos, de uma vez por todas, saber com aquilo que contamos”, disse, explicando que desde que assumiu a presidência da autarquia de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda, tem sido surpreendido por “muita gente” que diz que a câmara “deve mais isto e mais aquilo”.

Manuel Fonseca indicou que a auditoria financeira que está em fase de conclusão incide sobre as contas do município do ano de 2012, quando era liderado pelo social-democrata José Miranda.

“O interesse da câmara é saber aquilo que existe, de maneira a que possamos, a partir de agora, ter um novo caminho e esse caminho seja trilhado com sustentabilidade”, justificou, assegurando que com a realização do exame às contas municipais “não há nenhuma questão de caça às bruxas”.

A autarquia de Fornos de Algodres recorreu ao Fundo de Apoio Municipal (FAM), para renegociar a dívida e para que possa ter uma “almofada financeira” para os próximos anos, segundo o seu presidente.

*Com Lusa

 

Comentar