Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 1, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Escolha de Lamego reconhece importância do interior do país considera a Câmara

Escolha de Lamego reconhece importância do interior do país considera a Câmara
José Lagiosa

A Câmara de Lamego considerou hoje que a escolha da cidade para sede das comemorações oficiais do Dia de Portugal é o reconhecimento do contributo do interior para “a preservação do espírito e da identidade do povo português”.

“O Presidente da República assinou hoje um despacho designando a cidade de Lamego como sede, no ano de 2015, das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas”, lê-se numa nota divulgada na página eletrónica da Presidência da República.

Em comunicado, a autarquia agradece ao Presidente da República “pela honra e distinção que confere à cidade de Lamego”, que receberá a cerimónia “com o sentimento do regresso ao início da portugalidade e ao simbólico ato seminal das primeiras cortes, como reza a tradição, reunidas na Igreja de Almacave por D. Afonso Henriques, em agosto de 1143”.

“Desde esses tempos, somos um povo forte e orgulhoso. Corre-nos nas veias o património genético dos povos guerreiros que aqui passaram, viveram e deixaram marcas de poder. Construíram esta nobre cidade, ajudaram à fundação da nacionalidade e moldaram uma região bafejada pelos privilégios da natureza e pela obra do Homem”, acrescenta.

A Câmara garante que a população e as instituições de Lamego e do Douro “estarão à altura deste desafio”, que espera venha a ser “um momento de especial visibilidade da realidade económica, social e cultural da região”, da sua “fidalguia e hospitalidade” e das suas “imensas capacidades e múltiplas potencialidades”.

“Todos os lamecenses saberão fazer deste momento especial de exaltação dos valores do patriotismo e da união entre todos os portugueses espalhados pelo mundo um momento de afirmação da vontade e determinação que, ao longo da história multimilenar da nossa cidade, foi apanágio dos nossos antepassados”, refere.

O orgulho dos lamecenses na sua história, no seu património e nas suas instituições (como a Diocese de Lamego e o Centro de Tropas e Operações Especiais), “será o fermento que envolverá toda a população na realização deste evento, na celebração da nossa identidade e na rejeição do pessimismo que tantas vezes nos paralisa”, acrescenta.

A autarquia lembra que foi no Centro de Tropas de Operações Especiais que “milhares de portugueses aprenderam a amar e honrar a pátria” e de onde saíram “para defender a liberdade e a independência nacional”.

“Aceitamos esta distinção como um desafio coletivo de afirmação do interior e de confiança no futuro, firmados no sinal de vontade e empenhamento que sua excelência o Presidente da República nos transmite”, sublinha.

Esta é a primeira vez que Lamego é “palco” do 10 de Junho, no último ano em que Cavaco Silva presidirá às comemorações, visto que o seu mandato como Presidente da República termina em março de 2016.

Por outro lado, será a quarta vez que Cavaco Silva designa uma cidade do interior para sede do Dia de Portugal, depois de no ano passado ter escolhido a Guarda, em 2013 Elvas e em 2011 ter optado por Castelo Branco.

*Com Lusa

 

Comentar