Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 10, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Portucel concluiu a compra da AMS BR Star Paper

Portucel concluiu a compra da AMS BR Star Paper
José Lagiosa

A Portucel anunciou a conclusão da compra da AMS BR Star Paper, uma fábrica produtora de papel ‘tissue’ localizada em Vila Velha de Ródão.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa adianta que, “na sequência do comunicado de 10 de fevereiro de 2015, a Portucel S.A. informa que, tendo sido preenchidas as condições necessárias para a conclusão do contrato de compra da AMS BR Star Paper S.A. (AMS), a About Balance S.A., sociedade por si participada a 100%, adquiriu hoje a totalidade das ações representativas do capital social da AMS”.

A 10 de fevereiro último, a Portucel tinha anunciado um investimento de cerca de 80 milhões de euros na compra e aumento de capaciadde de produção da AMS BR Star Paper.

“O investimento global na AMS, incluindo os desembolsos necessários ao aumento de capacidade de produção em curso, ascende a 80 milhões de euros”, disse na altura a Portucel, adiantando que “decidiu diversificar a sua atividade na área do ‘tissue’ [que engloba papel higiénico, rolos de cozinha e guardanapos, por exemplo], tendo como objetivo tornar-se num dos líderes europeus deste negócio”, através da aquisição de capacidade já existente nesta área.

É nesse sentido que se insere a decisão de compra da AMS, decidida “após uma análise extensa de vários ativos disponíveis no mercado”, afirmou em fevereiro a Portucel, acrescentando que a empresa de Vila Velha de Ródão é “o produtor de ‘tissue’ mais eficiente e rentável da Península Ibérica”.

A AMS emprega 146 trabalhadores e tem uma capacidade de produção de 30.000 toneladas de ‘tissue’, que pretende duplicar a partir de setembro, e de 50.000 toneladas de ‘converting’.

Em 2014, a empresa obteve vendas de 51,3 milhões de euros e um EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) normalizado de 9,5 milhões de euros.

Registava ainda uma dívida líquida normalizada de 20,63 milhões de euros e capitais próprios contabilísticos de 31,6 milhões, informa também a Portucel.

*Com Lusa

Comentar