Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Janeiro 28, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Turismo do Centro aprova plano e orçamento de 7,5 ME para 2016

Turismo do Centro aprova plano e orçamento de 7,5 ME para 2016
José Lagiosa

A assembleia geral do Turismo do Centro aprovou hoje por unanimidade o plano de atividades e orçamento para 2016 no valor de 7,5 milhões de euros.

Na reunião, que decorreu em Castelo Branco, foram ainda aprovadas sete grandes linhas de ação a desenvolver, entre as quais o empreendedorismo, a qualificação do produto, formação ou o marketing digital, disse o presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, à agência Lusa.

Pedro Machado explicou que durante a reunião foi ainda apresentada uma nova proposta para a estruturação do produto turismo do mar e água.

“Depois de termos apresentado em Leiria o produto sobre o património cultural, histórico e religioso, e em São Pedro do Sul o turismo natureza, hoje em Castelo Branco lançámos o projeto de reestruturação do produto sol e mar”, disse.

Segundo o presidente do Turismo do Centro, o objetivo passa por aproveitar as potencialidades e os recursos da região Centro, sobretudo as praias oceânicas, as atividades ligadas ao turismo náutico, mas também as albufeiras e barragens.

“A ideia é desenvolver um produto estruturado em que a água e o mar são o recurso que se quer valorizar em complemento daquilo que são os produtos convencionais do Turismo do Centro”, disse Pedro Machado.

Em Castelo Branco, foram também divulgados pelo IPAM – The Marketing School os resultados do primeiro barómetro da marca Centro de Portugal, onde Coimbra (68,5 %) e Aveiro (22,9%) são as cidades mais reconhecidas.

A Universidade de Coimbra (44,7%) e o Santuário de Fátima (44,4%) são as principais atrações turísticas da região.

Segundo o barómetro, cerca de 30 por cento dos 1.100 inquiridos costuma fazer férias ou visitar a região, sendo que, destes, mais de metade (53%) faz uma visita anual com duração da estadia inferior a três dias, 42% preferem as unidades hoteleiras e 30,6% opta pela casa de familiares ou amigos.

Quanto aos gastos médios nestas estadias, 44% dos inquiridos afirma gastar, em média, até 150 euros.

O barómetro aponta ao nível da gastronomia, o leitão, os ovos moles e a chanfana como as iguarias incontornáveis e nas tradições destacam-se a queima das fitas e restantes tradições académicas.

Nos eventos anuais, a queima das fitas de Coimbra, as comemorações do 13 de maio e a feira do chocolate de Óbidos assumem especial relevo.

A simpatia e o acolhimento foram avaliados com bom ou excelente por 82,7% dos inquiridos que fizeram férias ou visitaram esta região, sendo que a avaliação da qualidade global da experiência turística no Centro de Portugal é muito favorável.

Do total de inquiridos, 98 por cento recomendaria a Região Centro de Portugal a terceiros.

A realização do barómetro esteve a cargo do IPAM, que inquiriu cerca de 1.100 pessoas, rna Bolsa de Turismo de Lisboa e na Feira Internacional de Lisboa, entre 25 de fevereiro e 1 de março de 2015.

*Com Lusa

 

Comentar