Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Janeiro 27, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Fundador do Jornal do Fundão homenageado no centenário do seu nascimento

José Lagiosa

António Paulouro, fundador do Jornal do Fundão, vai ser homenageado no dia 07 de novembro, no Fundão, distrito de Castelo Branco, no ano em que se assinalam 100 anos sobre o seu nascimento.

A homenagem ao jornalista está a ser organizada pelas filhas Maria José Paulouro e Maria Teresa Paulouro, e pela Câmara do Fundão.

Segundo António Ramalho Eanes, antigo Presidente da República e membro da comissão de honra da homenagem, António Paulouro foi um “jornalista de mérito e escreveu milhares de páginas, sem olhar a prováveis incómodos regionais, nacionais e internacionais da maior candência”.

À agência Lusa, António Ramalho Eanes disse, por escrito, que a melhor homenagem que se pode prestar “é a de que o Jornal do Fundão, enfim a equipa que António Paulouro soube reunir, motivar, e até transmitir a sua cultura jornalística, continue a afirmar, no contexto mediático regional e nacional, a excelência que, para ele, Paulouro desejou e conseguiu”.

Maria José Paulouro sublinhou que se trata de uma “cerimónia pública, aberta, e que todas as pessoas que se queiram associar são bem-vindas”.

A cerimónia, como explicou, vai ter dois momentos distintos, um primeiro momento em que se pretende preservar a memória de António Paulouro e que decorrerá no Casino Fundão às 15:00.

“Aqui decorrerá o lançamento de uma coletânea de textos da autoria de Fernando Paulouro Neves [ex-diretor do Jornal do Fundão] e por Alexandre Manuel [jornalista e investigador], uma fotobiografia onde a vida do meu pai é contada pelo próprio”, explica Maria José Paulouro.

“O Alexandre Manuel pegou em oito entrevistas de referência que o meu pai deu e remontou-as. Inventou as perguntas e as respostas são dadas pelo meu pai, o que cria uma imagem interessante, porque é o próprio que se define. É um trabalho mais intimista que inclui também fotos de família”, adiantou.

Por último, vai haver uma exposição com o percurso de vida de António Paulouro, com a parte física, política, jornalística e cultural, onde o Jornal do Fundão e a sua suspensão terão um destaque especial e que vai ficar exposta durante cerca de seis meses.

“Pretende-se que tenha um caráter pedagógico e que as pessoas conheçam e percebam o que foi a vida do meu pai e do jornal no antes e no depois do 25 de Abril e as dificuldades que tínhamos para viver em liberdade”, sublinha a filha de António Paulouro.

Numa segunda fase, às 17:00, decorre uma sessão evocativa numa unidade hoteleira do Fundão.

“Trata-se de uma cerimónia mais afetuosa onde vão estar os amigos e pessoas mais próximas do meu pai”, disse.

Nesta sessão irão falar várias personalidades, como Marcelo Rebelo de Sousa, Ramalho Eanes, Eduardo Lourenço, Guilherme d’Oliveira Martins e será lida uma mensagem de António Guterres, que não pode estar presente.

A comissão de honra da homenagem é encabeçada por Ramalho Eanes e conta ainda com nomes como Mário Soares, Jorge Sampaio, Pinto Balsemão, António Guterres, Paulo Fernandes, Eduardo Lourenço, Proença de Carvalho, Marcelo Rebelo de Sousa, Gomes Canotilho, Hélia Correia, António Arnaut, José Carlos Vasconcelos, Manuel Cargaleiro, Francisco Simões, Joaquim Morão, Alberto Alçada Rosa, Alexandre Manuel, Arnaldo Saraiva e Fernando Paulouro Neves.

*Com Lusa

Comentar