Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 16, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Câmara da Sertã aprova orçamento de 16,6 milhões de euros para 2016

José Lagiosa

A Câmara da Sertã, de maioria PSD, aprovou um orçamento para 2016 no valor de 16,6 milhões de euros, acima dos 16,2 ME do ano passado, disse hoje o presidente da autarquia.

No documento, que contou com as abstenções dos vereadores do PS, as prioridades de investimento assentam na recuperação do quartel dos Bombeiros Voluntários da Sertã e na requalificação do edifício dos Paços do Concelho, na construção de um novo Centro de Saúde, na revisão do Plano Diretor Municipal e na compra de terrenos para a instalação de empresas naquele concelho do distrito de Castelo Branco.

“Nós temos como prioridade a criação de emprego e a fixação de empresas, daí a aquisição de terrenos que gostaríamos que fossem principalmente nas zonas industriais, para podermos ter uma oferta para os empresários que se queiram fixar no concelho da Sertã”, disse à agência Lusa o presidente da autarquia, José Farinha Nunes.

Para a aquisição de lotes de terreno, a autarquia da Sertã tem reservados 200 mil euros para o ano de 2016.

A construção de raiz de um novo edifício para albergar o Centro de Saúde da Sertã é outro dos grandes objetivos da autarquia, tendo a Câmara Municipal “disponíveis” mais de um milhão de euros para concretizar a obra.

José Farinha Nunes lembrou que a obra “é da responsabilidade do Ministério da Saúde”, tendo, no entanto, lembrado que “para a câmara, enquanto dona da obra, o IVA é com uma taxa diferente, mais vantajosa.

“Em vez de 23%, será de 6%, e estamos aqui a diminuir um custo de 17%, pelo que essa será outra obra que vamos fazer durante o próximo ano”, destacou.

No SerQ – Centro de Inovação e Competências da Floresta, instalado na freguesia de Cernache do Bonjardim, a autarquia tem intenção de “criar um ninho de empresas, para empresários que queiram começar a dar os primeiros passos no meio empresarial”.

“Queremos valorizar a floresta, queremos encontrar locais para as empresas se instalarem provisoriamente até terem algum poder financeiro para comprarem um pavilhão e é nossa intenção alojar ali algumas empresas para começarem. Será como uma incubadora de empresas em Cernache do Bonjardim”, frisou o autarca.

Para a beneficiação de estradas municipais do concelho, a autarquia tem previstos 100 mil euros, mantendo o autarca a “preocupação relativamente a um troço da EN 238, que liga Cernache do Bonjardim a Ferreira do Zêzere.

“São cerca de 15 quilómetros, um troço sem condições de circulação, com uma estrada muito apertada e muitas curvas, e é um estrangulamento a nível do desenvolvimento económico, porque é por ali que os empresários costumam escoar a madeira”, disse Farinha Nunes, lembrando a importância do setor madeireiro na economia do município.

O autarca frisou que este “vai ser um dos pontos que a Sertã vai querer reclamar e lembrar junto do novo Governo, seja ele qual for”.

*Com Lusa

Comentar