Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Julho 15, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Festa da Poesia assinala 85 anos da morte de Florbela Espanca

Festa da Poesia assinala 85 anos da morte de Florbela Espanca
José Lagiosa

Em 2015, altura em que se cumprem 85 anos da morte de Florbela Espanca, a Câmara Municipal de Matosinhos voltará a assinalar o dia 8 de dezembro com mais uma Festa da Poesia.

Na edição deste ano, o centro do palco é tomado pela figura feminina enquanto mulher, poeta, mãe e cidadã.

Sob o tema «A Voz Que Escuta», e durante dois dias, este evento contará com atividades dirigidas a todos os munícipes, levando a poesia a vários espaços do concelho.

Como é natural, o pólo agregador da iniciativa será a Biblioteca Municipal Florbela Espanca.

Haverá leituras públicas e conversas em torno da inspiração e suas musas, mas também momentos de particular significado.

Assim, a programação incluirá uma homenagem particular a Maria de Jesus Barroso, recentemente desaparecida, personalidade marcante da esfera pública portuguesa, também no campo das artes em geral e da poesia em particular.

Uma homenagem dividida por dois momentos: a conversa sob o mote «A Voz Que Escuta» e a sessão «Poemas para Maria de Jesus Barroso», com a participação de Luísa Amaro e Victor de Sousa.

Festa da Poesia

Apelando ao poder da palavra dita e potenciando esse poder pela via sensorial, voltaremos a ter Poesia de Olhos Fechados no auditório da Biblioteca Municipal Florbela Espanca, ao sabor dos diseurs Laia Martínez, Mundo Segundo, Odete Santos e Renato Filipe Cardoso.
A pensar nos mais novos, haverá programação em torno de Alice e das suas Conversas sem Pressas, com uma hora do conto dirigida por Adélia Carvalho na manhã do dia 8.

De destacar ainda o lançamento de duas obras literárias.

A primeira é uma antologia poética, forma de agrupar talento e inspiração.

O livro Cem Poemas para Ver o Mar, coordenado por Francisco José Viegas, junta assim duas vertentes indissociáveis da identidade de Matosinhos: o lirismo e a relação com o oceano, que sempre marcou e continuará a marcar a vida (falada, escrita, desfrutada) deste lugar.

A segunda surge com as comemorações dos 100 anos do nascimento de Virgínia Moura, em julho de 2015. Tem Cuidado, Meu Amor: Cartas da prisão de Virgínia Moura e António Lobão Vital trata a correspondência trocada entre o casal, opositores do regime e casados durante 42 anos, quando das suas frequentes detenções pela PIDE. O livro, de Manuela Espírito Santo, será apresentado por José Luís Borges Coelho.

Há lugar ainda para o público pinga-amor: na noite de 7 de dezembro, Renato Filipe Cardoso apresenta «Poemas para Engatar com Sucesso» no Café da Praça.

A Festa da Poesia é um projeto de referência para a Câmara Municipal de Matosinhos. Iniciada em 2005, ano da construção do novo edifício da Biblioteca Municipal Florbela Espanca, esta festa assinala o dia 8 de dezembro, um dia duplamente marcado pelo nascimento e morte desta poetisa portuguesa (1894–1930).

Comentar