Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 16, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

PSD de Castelo Branco acusa PS de “desculpas de mau pagador” sobre portagens

PSD de Castelo Branco acusa PS de “desculpas de mau pagador” sobre portagens
José Lagiosa

A distrital do PSD de Castelo Branco acusou hoje o PS local de usar “desculpas de mau pagador”, por responsabilizar os sociais-democratas pelo aumento das portagens na autoestrada da Beira Interior (A23).

“Só pode ter sido assim o despeito pelas sucessivas derrotas a motivar o despautério do PS distrital ter vindo agora acusar o PSD e o CDS/PP de serem os responsáveis pelo aumento do valor das portagens da A23, decidido já em 2016 pelo atual governo”, refere em comunicado a Comissão Política Distrital de Castelo Branco do PSD.

A autoestrada A23 atravessa os distritos da Guarda, Castelo Branco, Santarém e Portalegre, e permite a ligação entre Torres Novas e a Guarda.

A federação distrital do PS de Castelo Branco acusou na quinta-feira o PSD e o CDS/PP de “falta de vergonha”, por exigirem a redução das portagens na A23, e disse que esses dois partidos não resolveram o problema que criaram.

Os sociais-democratas reagiram hoje às acusações de que foram alvo e dizem que têm a “consciência perfeitamente tranquila” no que diz respeito às portagens.

“Após a introdução das portagens [na A23] ter sido decidida em Conselho de Ministros pelo governo PS liderado por José Sócrates, o anterior Governo PSD/CDS-PP conseguiu negociar poupanças de mais de três mil milhões de euros nos contratos das PPP, criando assim condições objetivas para a redução significativa do valor das portagens”, sustentam.

No comunicado, sublinham que o PS “prometeu sempre, não apenas a redução, mas a eliminação total das portagens, que incluiu no seu manifesto eleitoral”.

“Todos no distrito tivemos oportunidade de o ler. Desculpar-se com o anterior Governo [PSD/CDS] para não cumprir o que andou a prometer nos últimos quatro anos é uma imagem, triste, daquilo em que se tornou o atual PS, porventura a consequência mais evidente da coabitação forçada com a esquerda radical”, lê-se no documento.

O PSD adianta ainda que se o PS e o atual Governo “pretendessem mesmo baixar ou reduzir o valor das portagens nunca poderiam ter começado por aumentar” o seu valor.

E, concluem que “fica claro que, se o atual governo subjugado pelo PCP e pelo BE vier algum dia a reduzir o valor das portagens, tal só sucederá se a isso vier a ser obrigado pela sociedade civil, pela indignação e pela revolta dos cidadãos”.

*Com Lusa

Comentar