Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 27, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Celtejo diz que cumpre limites de descarga hídricos impostos pela licença ambiental

Celtejo diz que cumpre limites de descarga hídricos impostos pela licença ambiental
José Lagiosa

A Celtejo, fábrica de pasta de papel da Altri, em Vila Velha de Ródão, garantiu hoje que cumpre os limites de descarga hídricos impostos pela licença ambiental e adiantou que as análises demonstram a “correta atuação” da empresa.

Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a empresa de Vila Velha de Ródão, no distrito de Castelo Branco, refere que “cumpre escrupulosamente a regulação e normativo aplicável, detendo a respetiva licença ambiental para a sua atividade industrial, estando a cumprir os limites de descarga nela requeridos, nomeadamente no domínio hídrico”.

A Celtejo adianta ainda que as autoridades de fiscalização ambiental têm realizado diversas amostragens ao efluente fabril, “não tendo sido, até à data, levantada qualquer contraordenação, demonstrando as análises que lhe são efetuadas sistematicamente a correta atuação da empresa”, estando os efluentes da fábrica “dentro dos limites previstos”.

Por último, o comunicado recorda que a empresa foi a primeira do setor em Portugal e na Europa a obter a certificação de qualidade ISO 9001 e a certificação ambiental ISSO 14001:2015.

Na quinta-feira, o Ministério do Ambiente emitiu um comunicado no qual se refere que a Inspeção-Geral do Ambiente determinou dois mandados a empresas com atividade junto da bacia do Tejo, que têm de cumprir as medidas estipuladas para acabar com a poluição, ou serão encerradas, e pediu abertura de inquéritos criminais.

Os inspetores detetaram infrações contra o ambiente nestas empresas e definiram medidas que terão de ser cumpridas “para pôr fim às ações de poluição da bacia do rio Tejo, caso contrário serão encerradas”, refere o documento divulgado pelo Ministério do Ambiente.

O Ministério do Ambiente, a IGAMAOT (Inspeção geral do ambiente), as três Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) estão a desenvolver um plano conjunto de inspeções para o território nacional, com especial enfoque na bacia do rio Tejo.

*Com Lusa

Comentar