Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 16, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Politécnico de Castelo Branco parceiro do Alto Mondego

Politécnico de Castelo Branco parceiro do Alto Mondego
José Lagiosa

O Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) é um dos parceiros dos municípios de Gouveia, Fornos de Algodres, Mangualde e Nelas, no protocolo assinado para a criação da Rede de Territórios do Alto Mondego.

Um dos principais objetivos é a captação de investimento público e privado com efeito multiplicador na economia local, pelo que a Rede de Territórios do Alto Mondego irá submeter, numa fase inicial, uma candidatura a fundos europeus para um projeto de investimento estimado em 6,2 milhões euros.

Com esta parceria, pretende-se, o reforço da promoção do desenvolvimento de polos de competências para revitalização e capacitação de negócios e iniciativas empresariais focadas nos produtos endógenos, privilegiando-se a fileira agro-pastoril para o Município de Gouveia, do azeite para Fornos de Algodres, da fruticultura para Mangualde e do vinho para Nelas.

São também parceiros institucionais os institutos politécnicos de Coimbra, Guarda e Viseu e as universidades da Beira Interior e de Trás-os-Montes e Alto Douro, o IAPMEI – Agência para a Competitividade Inovação, o AICEP Portugal Global – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, a Direção Regional de Cultura do Centro e a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

Para o presidente do politécnico de Castelo Branco, Carlos Maia, “este protocolo tem a vantagem de juntar parceiros de várias áreas, empenhados na valorização de recursos endógenos da região da Guarda e de Viseu. O convite ao politécnico de Castelo Branco demonstra que houve a preocupação de juntar parceiros que efetivamente constituam mais-valias para a parceria, não se cingindo à proximidade geográfica. Traduz o reconhecimento pelas competências instaladas na Instituição e pelo trabalho que aqui é feito”.

Comentar