Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Novembro 13, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Aplicação móvel sobre desporto “rende” propinas grátis a alunos de Famalicão

Aplicação móvel sobre desporto “rende” propinas grátis a alunos de Famalicão
José Lagiosa

A ‘BActive’, uma aplicação móvel com informações sobre espaços destinados à prática de desporto, foi a ideia vencedora de um concurso de empreendedorismo social lançado pela câmara de Famalicão, cujo prémio é um ano de propinas grátis.

De acordo com informação da autarquia, os autores da ideia, quatro alunos do Curso Profissional de Técnico de Multimédia do Externato Infante D. Henrique, terão como prémio propinas gratuitas no primeiro ano de licenciatura em cursos da Universidade Lusíada ou da Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU), duas instituições de ensino superior com instalações neste concelho.

Este concurso, o X-ATO, destinado à comunidade escolar famalicense, está integrado no “Empresariato”, um projeto da autarquia liderada por Paulo Cunha que tem como objetivo tornar o concelho “a capital do pensamento empresarial”.

Aos alunos finalistas do ensino recorrente ou profissional cabia gerar ideias empreendedores a favor da comunidade e após seleção cinco finalistas disputaram o primeiro lugar através de uma votação no ‘site’ do Famalicão Made IN.

Somou-se a apreciação por um júri constituído por responsáveis das duas instituições de ensino referidas e da Idioteque, entidade parceira da autarquia na realização do “Empresariato”.

Andreia Marques, Luís Moreira, Rui Costa e Vítor Sampaio criaram um vídeo em que apresentam a ‘BActive’, uma aplicação para “ajudar a comunidade a saber onde pode praticar exercício físico, contribuindo para que tenha hábitos mais saudáveis e seja mais feliz”, lê-se na descrição da ideia.

Em segundo lugar ficou o projeto ‘BME – Banco de Manuais Escolares’, da Didáxis de Riba de Ave, e em terceiro ‘Velhos são os trapos’, do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco.

Estes alunos foram contemplados com uma redução de 75% e 50%, respetivamente, no primeiro ano de licenciatura num curso da Lusíada ou da CESPU.

Apresentado a 25 de novembro do ano passado, o “Empresariato” soma a este concurso a preparação e publicação de um livro, bem como a realização de fóruns, entre outras atividades.

Aquando da apresentação do projeto Paulo Cunha indicou ser objetivo desta câmara do distrito de Braga “ser uma força de ignição de riqueza e ambição empresarial” através da criação de “um ambiente favorável aos projetos e investimentos”.

*Lusa

Comentar