Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Julho 21, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

SEF detetou 13 pessoas ilegais no Centro e notificou 12 para abandonarem o país

SEF detetou 13 pessoas ilegais no Centro e notificou 12 para abandonarem o país
José Lagiosa

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) detetou 13 pessoas em situação ilegal na zona centro de Portugal e destas notificou 12 para abandonarem o país no prazo de vinte dias, anunciou hoje aquela força policial.

“De entre os mais de centena e meia de indivíduos identificados contam-se setenta cidadãos estrangeiros de cerca de dez nacionalidade diferentes, dos quais treze estavam em situação ilegal em território nacional, porque se verificou não serem possuidores de documentação que os habilite a permanecer e/ou a desenvolver qualquer atividade no nosso país”, refere o SEF, em comunicado.

A operação, direcionada para o controlo da permanência de cidadãos estrangeiros em território nacional, prevenção e combate à exploração de mão-de-obra ilegal, abrangeu vários ramos de atividade em diversos locais dos distritos de Leiria, Coimbra, Aveiro, Viseu e Castelo Branco.

Foram efetuadas fiscalizações na via pública, mas também em estabelecimentos de restauração, pequeno comércio, a empresas associadas ao ramo de manutenção e reparação automóvel e de transportes de passageiros.

Dos 13 indivíduos em situação ilegal, 12 foram notificados para abandonar Portugal no prazo de vinte dias, “podendo vir a ser objeto de processo de afastamento coercivo caso não cumpram com a notificação que lhes foi dirigida”.

Um outro indivíduo foi notificado para comparência no SEF, uma vez que se verificou possuir condições para poder regularizar a respetiva situação documental.

Cinco entidades patronais foram alvo de procedimento contraordenacional, sujeitas ao pagamento de coimas que podem oscilar entre os 8.000 e os 40.000 euros.

Na operação, realizada nos últimos dois dias da semana passada, estiveram envolvidos cerca de vinte operacionais do SEF.

*Com Lusa

 

Comentar