Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 20, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Viagem Literária vai oferecer livros aos espetadores em Santarém

José Lagiosa

A próxima etapa da Viagem Literária, projeto iniciado há cerca de um ano, realiza-se no dia 23, em Santarém, com os escritores José Eduardo Agualusa e Teolinda Gersão, anunciou a Porto Editora, promotora da iniciativa.

“A Viagem Literária celebra o Dia Mundial do Livro na sua próxima paragem, no dia 23 de abril, a partir das 17:00, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém”, e “todos os participantes serão surpreendidos por uma oferta do Grupo Porto Editora”, disse à Lusa fonte editorial.

“Nesta sessão, ‘os passageiros’ serão presenteados com livros de grandes autores publicados pelo Grupo Porto Editora, tais como Albert Camus, Ernest Hemingway, Isabel Allende, John Steinbeck, José Saramago, Luis Sepúlveda, Manuel António Pina, Mário de Carvalho, Miguel Esteves Cardoso, Patrick Modiano ou Valter Hugo Mãe”, adiantou a mesma fonte.

O Teatro Sá da Bandeira, na capital ribatejana, tem capacidade para  203 lugares sentados.

A conversa entre José Eduardo Agualusa e a escritora Teolinda Gersão é moderada pelo jornalista João Paulo Sacadura, e “haverá espaço para as questões da plateia”.

José Eduardo Agualusa foi recentemente incluído entre os finalistas do Man Booker Prize International, com o seu romance “Teoria geral do esquecimento”.

Teolinda Gersão recebeu por duas vezes o Prémio de Ficção P.E.N. Clube, atribuído ao seu livro de estreia, “O silêncio”, em 1981, e ao romance “O cavalo de sol”, em 1989. Foi igualmente distinguida em 1995 com o Grande Prémio da Associação Portuguesa de Escritores (APE), pela obra “A casa da cabeça de cavalo”.

Esta é a 13.ª etapa da Viagem Literária, iniciada em Bragança, no dia 25 de Abril do ano passado, e este ano já passou por Funchal, Ponta Delgada e Setúbal. A Santarém seguir-se-á Leiria.

José Eduardo Agualusa nasceu há 55 amos, na cidade angolana do Huambo, e é autor de vários livros, entre os quais “A conjura”, com o qual venceu o Prémio Revelação Sonangol, “Nação crioula”, romance vencedor do Grande Prémio de Literatura RTP, “Fronteiras perdidas”, que lhe valeu o Grande Prémio de Conto da APE, “O ano que Zumbi tomou o Rio”, “O vendedor de passados” e, mais recentemente, “O livro dos camaleões”.

Teolinda Gersão nasceu em Coimbra, estudou Germanística, Romanística e Anglística nas Universidades de Coimbra, Tübingen e Berlim. Foi Leitora de Português na Universidade Técnica de Berlim, assistente na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e ensinou Literatura Alemã e Literatura Comparada, na Universidade Nova de Lisboa.

Desde 1995, dedica-se exclusivamente à literatura. Em maio de 2003, o seu livro “Histórias de ver e andar” valeu-lhe o Grande Prémio do Conto/2002 Camilo Castelo Branco, da APE.

*Com Lusa

 

Comentar