Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 8, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Concurso de ideias e planos de negócios Arrisca C mais simples e com novo prémio

Concurso de ideias e planos de negócios Arrisca C mais simples e com novo prémio
José Lagiosa

O concurso de ideias e planos de negócio ‘Arrisca C 2016’, promovido pela Universidade de Coimbra (UC), com 13 parceiros, terá um formato mais simplificado e um novo prémio para a área da inovação social.

O ‘Arrisca C’ visa “estimular o desenvolvimento de conceitos de negócio em torno dos quais se perspetive a criação de novas empresas ou apoiar o desenvolvimento de novos produtos /serviços de empresas” na região Centro do país.

A oitava edição do concurso mantém o posicionamento dos anos anteriores, mas apresenta “algumas mudanças significativas”, uma das quais é a aposta no conceito “chegou o momento de dar o salto para o sucesso”, foi hoje anunciado, durante uma sessão de apresentação da iniciativa, no Jardim Botânico da UC.

A introdução de um prémio para o “ramo virado para a inovação social, que é uma área emergente” e que os promotores da iniciativa pretendem incentivar, é outra das novidades do projeto, disse o vice-reitor da UC Amílcar Falcão.

O concurso terá ainda um “novo formato simplificado para a apresentação das candidaturas”, que decorrem até 15 de julho, no sentido de facilitar aos futuros empreendedores “a maneira como mostram ao mercado os seus projetos inovadores” e terá, por outro lado, “prémios mais aliciantes”, revelou o responsável.

Mantendo a cooperação com entidades como os institutos Pedro Nunes (IPN) e politécnicos de Coimbra e de Leiria, os parques tecnológicos iParque (Coimbra), Biocant (Cantanhede), Obitec (Óbidos) e IDDNET (Leiria) e ITeCons (Instituto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para a Construção, Energia, Ambiente e Sustentabilidade, Coimbra) o concurso passa a contar com mais três parceiros: Instituto Politécnico de Tomar, TagusValley (Tecnopolo do Vale do Tejo, Abrantes) e SERQ (Centro de Inovação e Competências da Floresta, Sertã).

Embora pretenda captar ideias e projetos empresariais para a região Centro, o ‘Arrisca C’ tem âmbito nacional (e tem contado com candidaturas de todo o país) e visa colocar a competência e inovação e capacidade num “patamar superior de excelência”.

Nas sete edições anteriores, o concurso distribuiu mais de cerca de 660 mil euros em prémios, recebeu mais de seis centenas e meia de projetos candidatos e mais de 1.680 promotores e proporcionou a criação de mais de duas dezenas de empresas.

Os promotores do ‘Arrisca C’ querem “aumentar o desafio e tornar a edição deste ano na mais disruptiva iniciativa dos últimos anos”, acreditando que ultrapassarão a média de candidaturas dos últimos três anos, que foi superior a uma centena de projetos concorrentes.

O número de empresas que patrocinam a iniciativa também aumentou, mantendo o apoio de fundos europeus, embora o vice-reitor Amílcar Falcão manifeste alguma preocupação com o atraso da entrada em funcionamento do novo programa comunitário de apoio ‘Portugal 2020’ e com a alteração de algumas regras, que implicaram a introdução de modificações na candidatura do ‘Arrisca C’, mas que já foi apresentada na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro.

*Lusa

 

Comentar