Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 17, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Festival Literário da Gardunha reúne mais de 25 escritores no Fundão

Festival Literário da Gardunha reúne mais de 25 escritores no Fundão
José Lagiosa

A terceira edição do Festival Literário da Gardunha, que se realiza de dia 16 a dia 22, reunirá no Fundão mais de 25 escritores de diferentes gerações e países, numa viagem que além da literatura também integra outras componentes culturais.

Do programa, hoje divulgado pela organização em conferência de imprensa, constam não só as conversas e mesas redondas com os escritores convidados, como duas residências literárias, dois encontros com alunos, um concerto de música (que reúne Camané e Maria Laginha), uma feira do livro, uma projeção cinematográfica, e ainda “workshops” e exposições, entre outras atividades.

“Não deixará de ser um festival muito eclético em que se cruzam várias facetas culturais e onde se procurará sempre criar um ambiente e uma relação dos visitantes com o nosso território, procurando simultaneamente diminuir aquilo que são distâncias da nossa comunidade e dos nossos públicos relativamente aos autores e aos criativos que aqui estarão”, afirmou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Fernandes.

O festival, que volta a ser organizado numa parceria entre a autarquia e a A23 Edições e cujo tema é “Escrever a Paisagem”, manterá a aposta na Serra da Gardunha como veículo de promoção cultural, literária, pedagógica, territorial e também turística.

A promoção das relações ibéricas e internacionais, o encontro entre escritores consagrados e mais jovens e ainda a integração de escritores oriundos da região são outras das marcas que distinguem este festival e que, segundo a organização, serão mantidas.

“Por outro lado, este ano, abrimos ainda a porta a um conjunto de relações lusófonas, neste caso com Angola e Moçambique, já que temos a representação de escritores angolanos e de um escritor moçambicano, o que é muito interessante pela questão da lusofonia que nos interessa sempre abordar num festival literário”, acrescentou Margarida Gil Reis, da organização do festival.

Lembrando que no conjunto dos três anos são mais de 75 os autores que vão passar pelo Fundão, esta responsável também destacou que o certame tem vindo a crescer e garantiu que tem despertado cada vez mais atenção entre a comunidade literária, designadamente entre nomes consagrados.

A relação com a comunidade local é outro dos aspetos que a organização tem em conta, convidando deste logo os dois participantes das residências literárias (Gonçalo M. Tavares e Dulce Maria Cardoso) a participarem num encontro com alunos do concelho ou mantendo como matriz do evento a realização de mesas redondas e tertúlias, nas quais o público é desafiado a interagir com os escritores convidados.

Entre os que já confirmam presença estão então nomes como César Antonio Molina (escritor ensaísta e antigo ministro da Cultura em Espanha, a quem caberá a sessão de abertura), Adriana Veríssimo Serrão, Clara Ferreira Alves, Cristina Carvalho, Eduardo Pitta, Fernando Dacosta, Fernando Echevarría, Fernando Guimarães, Pedro Mexia, Mário Zambujal ou Marcello Duarte Mathias e Mbate Pedro, entre outros.

O investimento global previsto é no valor de 16 mil euros, 85% dos quais comparticipados.

*Lusa

Comentar