Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 10, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

PR de Cabo Verde agradeceu contributo para a formação de jovens do seu país

PR de Cabo Verde agradeceu contributo para a formação de jovens do seu país
José Lagiosa

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, enalteceu hoje as boas relações entre os portugueses e os cabo-verdianos e agradeceu ao Politécnico de Castelo Branco por contribuir para a formação dos jovens do seu país.

“Agradeço ao presidente do instituto [Politécnico de Castelo Branco] por estar a contribuir para a formação dos nossos jovens, formação superior, formação técnica mas também fico satisfeito por ver aqui outros cabo-verdianos que fazem parte da comunidade desta região”, disse.

Jorge Carlos Fonseca falava hoje em Castelo Branco, numa receção oficial realizada no Instituto Politécnico local.

O chefe de Estado de Cabo Verde sublinhou a existência de “relações muito boas desde sempre” entre cabo-verdianos e portugueses e adiantou que a sua visita ao Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) tem como objetivo o reforço dessas relações.

“Que esta visita possa contribuir para reforçar a cooperação do IPCB com Cabo Verde e que mais jovens [cobo-verdianos] possam fazer aqui a sua formação”, sustentou.

E, em resposta ao presidente do IPCB, que minutos antes lhe tinha solicitado a sua influência no sentido de agilizar alguns processos burocráticos que criam obstáculos à vinda de estudantes cabo-verdianos para Castelo Branco, Jorge Carlos Fonseca disse que todos devem trabalhar nesse sentido.

“Todos temos que trabalhar para ver se as dificuldades e constrangimentos possam ser ultrapassadas. Isso também depende das entidades portuguesas”, disse.

O presidente do IPCB, Carlos Maia, disse ao Presidente da República de Cabo Verde que a sua presença na instituição de ensino superior albicastrense constitui “um forte incentivo” à cooperação entre os dois países.

Atualmente, 62 estudantes cabo-verdianos fazem a sua formação académica no IPCB, mas Carlos Maia quer reforçar os laços de cooperação.

Este responsável sublinhou também que a instituição a que preside está totalmente disponível para colaborar e ajudar as instituições cabo-verdianas a aplicar no país o subsistema de ensino superior politécnico, caso assim o entendam.

“Podemos [IPCB] ser um parceiro valioso para as instituições de Cabo Verde”, concluiu.

*Lusa / Foto: sapo.pt

Comentar