Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 10, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

CCV da Floresta recebe mais de 50 espécies de insetos

CCV da Floresta recebe mais de 50 espécies de insetos
José Lagiosa

O Centro Ciência Viva da Floresta recebe até 30 de outubro “Insetos em Ordem”, uma exposição científica para todos os públicos sobre a biodiversidade de insetos comuns de fauna ibérica e europeia que inclui exemplares de uma coleção biológica pertencentes a mais de 50 espécies de insetos, referentes a 14 ordens.

A inauguração aconteceu a 21 de julho, dia do nono aniversário do CCVF, e contou com a presença das duas responsáveis pela exposição: Patrícia Garcia Pereira, investigadora do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, e Eva Monteiro, do Museu Nacional de História Natural e da Ciência.

“Com já mais de 45 mil visitantes, este é o 14º lugar em que expomos estes Insetos em Ordem o que leva a que as pessoas que visitam a exposição aprendam mais sobre estes, passando a olhar para eles de outra forma e conhecendo assim novas espécies”, referiu Patrícia Garcia Pereira durante a inauguração.

Cada visitante recebe à entrada da exposição um inseto conservado em resina, em que o objetivo é identificar a ordem a que este pertence (borboletas, libélulas, besouros, gafanhotos, etc.), através das suas características.

Para o conseguir fazer, os visitantes utilizam uma chave de identificação dicotómica construída no espaço expositivo que se assemelha a um grande labirinto, onde é preciso ir fazendo escolhas até chegar à identificação final.

O labirinto é construído por caminhos que ligam as mesas de identificação às características de cada ordem, bem como o nome específico do inseto e ainda outras curiosidades sobre o grupo.

O valor da entrada para participar nesta experiência está incluído no bilhete para a exposição permanente.

Estes seres vivos, pela diversidade de funções que exercem nos ecossistemas e tendo diferentes características, são elementos essenciais na sustentabilidade do planeta que vale a pena conhecer.

A exposição abriu ao público em 2010 no Museu Nacional de História Natural e da Ciência.

Comentar