Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Novembro 13, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Requalificação do antigo liceu de Castelo Branco vai custar 3,5 ME

Requalificação do antigo liceu de Castelo Branco vai custar 3,5 ME
José Lagiosa

As obras de requalificação da Escola Secundária Nuno Álvares vão avançar ainda este ano com um investimento previsto de 3,5 milhões de euros, disse hoje à agência Lusa o diretor do agrupamento de escolas.

“Sobre essa matéria [requalificação da escola], temos boas notícias. Durante a semana passada tivemos aqui, durante dois dias, o arquiteto responsável pela elaboração do projeto, com a sua equipa, para fazer o levantamento de todas as necessidades e para podermos dar o nosso contributo no que diz respeito às decisões a tomar”, disse o diretor do Agrupamento de Escolas Nuno Álvares (AENA), António Carvalho.

A requalificação da Escola Secundária Nuno Álvares, o antigo liceu de Castelo Branco, tem conhecido ao longo dos anos vários avanços e recuos.

A obra, que esteve para avançar em 2011, data em que o projeto de remodelação e ampliação foi apresentado e que implicava um investimento de mais de 12 milhões de euros, acabou por ser cancelada.

Agora, o projeto de requalificação vai mesmo avançar, garante o diretor do AENA: “Aliás, há ‘timings’ já determinados. Na primeira ou segunda semana de setembro, muito provavelmente, temos o projeto concluído. Depois, vamos esperar que realmente o lançamento e a adjudicação da obra também decorram o mais rapidamente possível”.

“A Câmara municipal [de Castelo Branco] é a entidade que está a coordenar toda esta operação. Há um protocolo assinado com o Ministério [da Educação] e a Câmara Municipal, para além de esta ter comparticipado financeiramente, porque assumiu a contrapartida nacional na candidatura que entretanto foi feita. O valor total ronda os 3,5 milhões de euros”, sustentou.

António Carvalho espera que as obras possam iniciar-se ainda durante este ano, mas adianta que isso dependerá um pouco dos ‘timings’ para a sua execução: “Vamos ter que, enfim, encontrar as melhores alternativas para que o impacto seja o menor possível no normal desenvolvimento das atividades letivas”.

Este responsável considera a requalificação do antigo liceu, um edifício com cerca de 70 anos, uma “mais-valia muito grande” para o agrupamento.

*Lusa

Comentar