Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Janeiro 27, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Universidade da Beira Interior lidera projeto para fortalecer setor agroalimentar

Universidade da Beira Interior lidera projeto para fortalecer setor agroalimentar
José Lagiosa

A Universidade da Beira Interior (UBI), sediada na Covilhã, vai liderar um consórcio que pretende criar soluções para melhorar a eficiência energética, a segurança e saúde no trabalho e a gestão da produção das empresas agroalimentares, anunciou aquela instituição.

Em nota enviada à agência Lusa, a UBI explica que o projeto “+Agro – Qualificação organizacional, energética e de segurança e saúde no trabalho da indústria agroalimentar” tem um financiamento aprovado superior a um milhão de euros, no âmbito do COMPETE 2020.

“Este trabalho será feito em colaboração com cinco instituições de ensino superior portuguesas e uma associação do setor agroindustrial, e consiste no estudo dos subsetores da indústria da carne, hortofrutícolas, produtos lácteos e de padaria de todo o país, mas sobretudo nas regiões do Norte, Centro e Alentejo, onde se localiza o maior número destas empresas”, especifica a informação.

De acordo com o referido, as empresas vão ser analisadas e receber um conjunto de propostas para melhorar aquelas três vertentes da sua atividade.

Citado na nota, o coordenador do projeto, Pedro Dinis Gaspar, explica que depois da caracterização detalhada dos processos de produção e das condições de segurança e saúde no trabalho serão propostas “soluções para que as empresas aumentem a produtividade/eficiência de processos e consumos energéticos e reduzam perigos e riscos”.

“Vamos criar ferramentas de Tecnologia, Informação e Comunicação & Eletrónica (TICE), que vão ficar disponíveis, de livre acesso, para que qualquer interveniente as use para analisar a sua empresa e receber sugestões”, acrescenta.

Segundo a UBI, o trabalho pretende “tornar as empresas mais competitivas e valorizadas através de boas práticas ambientais e sociais, em mercados mais sofisticados”.

O consórcio começa a ter execução física a partir de setembro e é composto pela UBI, Universidade de Évora (UÉvora), Instituto Politécnico de Castelo Branco – Escola Superior Agrária (IPCB-ESA), Instituto Politécnico da Guarda (IPG), Instituto Politécnico de Coimbra – Escola Superior Agrária de Coimbra (IPC-ESAC), Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) e Associação do Cluster Agroindustrial do Centro (InovCluster).

*Lusa

Comentar