Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 6, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Volta a Portugal aquece com os mais novos

Volta a Portugal aquece com os mais novos
José Lagiosa

Antes da grande competição são os mais novos que chegam à estrada.

A 24ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros, competição exclusiva para corredores da categoria Sub-23 que já consagrou nomes que se tornaram grandes campeões, realiza-se entre 14 e 17 de julho.

São quatro etapas num total de 537,1 quilómetros, com início na região das Terras de Sicó, em Soure concretamente, e final na Serra do Larouco, em Montalegre, o segundo ponto mais alto do território continental português.

Para Joaquim Gomes, diretor da prova, esta será uma competição que vai beneficiar os trepadores, ainda que os velocistas também tenham oportunidades. “Será depois da 2ª etapa, com a saída de Penela e o final em Oliveira de Azeméis, que verdadeiramente se endurece a corrida. Numa das mais exigentes edições da Volta a Portugal do Futuro, será Lousada a iniciar as hostilidades que vão conduzir a “caravana” a Boticas e a Montalegre, com o final da prova a registar-se na recém-descoberta Serra do Larouco, depois de ultrapassadas as Serras do Barroso e do Gerês. Com um percurso exigente, em que os velocistas não deixarão de ter oportunidades, só quem lidar bem com a Montanha terminará nos primeiros lugares da geral.”

Percurso para Campeões de Futuro

1ª Etapa || 14 julho 2016 – Soure – Condeixa-a-Nova | 138,6 Km

A etapa inaugural será discutida entre Soure e Condeixa-a-Nova.

A partida para os primeiros 138,6 quilómetros vai ser dada às 12h10, no centro de Soure. O jovem pelotão terá de enfrentar três metas volantes, em Pombal, Ansião e Alvaiázere, e dois Prémios de Montanha, em Ereiras de 3ª categoria e Sobralchão de 4ª categoria.

Com a chegada prevista para as 15h45, será revelado em Condeixa-a-Nova o primeiro Camisola Amarela Liberty Seguros.

 

2ª Etapa || 15 julho 2016- Penela – Oliveira de Azeméis | 145 Km

Na segunda etapa, Penela será o ponto de partida para os 145 quilómetros que vão levar os corredores Sub-23 até Oliveira de Azeméis.

A partida da tirada mais longa está marcada para as 12h00 e as habituais três Metas Volantes estarão instaladas em Soure, Montemor-o-Velho e Águeda.

A seis quilómetros da chegada, o pelotão terá ainda de enfrentar um Prémio de Montanha de 4ª categoria.

Habituada já às emoções proporcionadas pelos finais de etapa, a Avenida D. Maria I, em Oliveira de Azeméis, será palco do desfecho desta segunda etapa da Volta a Portugal do Futuro, perto das 16 horas.

 

3ª Etapa || 16 julho 2015 – Lousada – Boticas | 134,1 Km

Com o fim de semana chegam mais dificuldades.

O terceiro dia de competição será o mais difícil.

A partida está marcada para as 11h55 em Lousada e terá como destino Boticas.

As três Metas Volantes vão estar em Fafe, Salto e Boticas, esta última coincidente com a 1ª passagem na meta, faltando depois pouco mais de 22 quilómetros. Os principais problemas para o pelotão residem nas quatro contagens de montanha.

Há dois Prémios de 3ª categoria, em Fojos e Virtelo, e outros dois de 1ª categoria, em Salto e Torneiros.

Depois da última contagem, a 16,6 quilómetros da meta, será sempre a descer até Boticas onde a chegada no centro da vila está prevista para cerca das 16 horas.

Cartaz da Prova

Cartaz da Prova

4ª Etapa || 17 julho 2015 – Boticas – Montalegre (Serra do Larouco) | 119,4 Km

A derradeira etapa será a mais curta mas não significa que seja menos dura, muito pelo contrário.

Os últimos 119,4 quilómetros da competição vão começar, às 12h20, em Boticas com destino à Serra do Larouco, em Montalegre.

A chegada vai coincidir com um Prémio de Montanha de 1ª categoria, repetindo a meta ali instalada em 2014. A diferença é que desta vez a Volta a Portugal do Futuro termina de forma inédita em Montalegre.

Até atingir o cume dos 1525 metros da Serra do Larouco, o segundo ponto mais alto de Portugal Continental, o jovem pelotão tem de enfrentar um Prémio de Montanha de 3ª categoria em Alturas do Barroso, e mais dois de 2ª categoria em Fafião e Xertelo.

Quanto às Metas Volantes, serão apenas duas, em Salamonde e na vila de Montalegre, antes do início da subida final.

Pouco antes das 16 horas, as atenções estarão voltadas para a Serra do Larouco, trono onde será coroado o vencedor da 24ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros.

Sobre a prova que tem início nas Terras de Sicó, Nuno Moita, presidente da Associação de Desenvolvimento com a mesma designação e que engloba a área dos Municípios de Alvaiázere, Ansião, Condeixa-a-Nova, Penela, Pombal e Soure, afirma que é uma oportunidade de mostrar parte destes 1.500 km2na Região Centro de Portugal. “O pelotão da Volta a Portugal do Futuro e todos quantos se associam terão oportunidade de cruzar a paisagem única do sistema cársico de Sicó, contemplando a riqueza da flora e da fauna dos habitats naturais que ali se preservam. Visitar Sicó é também revisitar as nossas origens, através do Eixo da Romanização Villa Sicó, de que se destacam a cidade romana de Conímbriga, o complexo monumental de Santiago da Guarda e a villa romana do Rabaçal, mas também da rede de castelos e muralhas do Mondego, nomeadamente os exemplares castelos de Penela, Pombal e Soure.”

EQUIPAS

Cada formação Sub-23 pode participar na 24ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros com um número mínimo de cinco corredores e um máximo de oito, entre os 19 e os 23 anos (feitos até 1 de janeiro de 2016).

Já confirmaram presença 12 equipas. Além das equipas portuguesas Liberty Seguros – Carglass, Anicolor, Moreira Congelados – Feira – Bicicletas Andrade, Goldwin – Team José Maria Nicolau, Maia e Sicasal – Constantinos – UDO, participam de Espanha as formações Euskadi, Supermercados Froiz, Cafés Baqué, Caja Rural e Racing Cycling Team além da colombiana BoyacaRaza de Campeones.

 

 

Comentar