Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Novembro 15, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Ponto de Vista… por Catarina Dias

Ponto de Vista… por Catarina Dias
José Lagiosa

Explosão de multiculturalidade em Gotemburgo

O calor ofegante sentido por terras lusas contrastava com a brisa amena que se fazia sentir na Suécia. Nem o céu encoberto escondia a felicidade estampada nos rostos dos nossos pequenos campeões. Iam numa verdadeira Missão que será certamente eternizada nas suas vidas.

Catarina Dias

Catarina Dias

Gotemburgo, calculada ao ínfimo pormenor, gira em torno do maior evento de futebol de formação do Mundo. Eram 1711 equipas num total de 40 mil atletas representativos de mais de 80 países. Uma imensidão que ultrapassa os atletas dos referenciados Jogos Olímpicos.

Agitavam-se bandeiras, trocavam-se símbolos culturais, cantavam-se os “gritos de guerra” e os Hinos enquanto os flashes disparavam em todas as direções. Uns mais típicos, outros mais desportivos, estavam todos impreterivelmente trajados a rigor. Era uma explosão de multiculturalidade onde o Futebol era o denominador comum.

Dava-se assim início à Cerimónia de Abertura do Gothia Cup 2016. Ouve-se “Portugal” e avançamos, estavam mais 55 mil pessoas a assistir. Gonçalo, o “benjamim” de Proença, de 12 anos, carrega nas suas mãos todo o peso de uma nação. Das nove equipas portuguesas em competição, foi uma honra para Proença-a-Nova – juntamente com Castelo Branco – pisar este relvado. A grandiosidade desta cerimónia estava em sintonia com postura firme e convicta dos nossos atletas que dignificaram o nosso país e claramente a nossa terra. Indiscritível, um momento eterno.

Entravam em campo as nossas equipas de benjamim e infantis. O nervosismo inicial não apagava a sede de vencer. Os ensinamentos dos treinadores e os gritos do staff davam-lhes mais força. Corriam até ao último minuto, acreditavam até ao último penalti. Jogavam cheios de garra, era realmente bonito de se ver. Emocionava-me simplesmente com a vontade e convicção.

Entre sorrisos e lágrimas saímos vencedores. Vencedores pela coragem, pela garra, pela persistência até ao apito final. Honraram a vossa terra e as cores do vosso país. Jogaram com algumas das melhores escolas de formação do mundo, como o Arsenal, mas deram luta fazendo o adversário tremer até ao fim. Não cessaram forças em momento algum!

Foram dias longos, dias de descoberta pessoal para os nossos jogadores. Descobriram uma realidade diferente, uma competição rigorosa, outras culturas e acima de tudo descobriram-se a si mesmos.

Gothia Cup 2016

Gothia Cup 2016

Proença-a-Nova foi acompanhada pelo diretor Gothia Cup Portugal e ex-internacional português de futebol de salão, Prof. Armando Lopes, que nos dignificou dando a honra de estar presente em todos os momentos altos desta competição, onde destaco estarmos com o Presidente da Gothia Cup. A intensa simbiose entre os nossos campeões e os seus misters, a presidência da ADCPN, fotógrafos e staff médico, tal como os pais, fazia-se sentir diariamente.

A mim, pessoalmente, foi uma honra acompanhá-los e comprovar que esta terra de encanto tem capacidade efetiva para estar nos maiores palcos do mundo.

*Catarina Dias, vereadora da Câmara Municipal de Proença-a-Nova

Comentar