Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Outubro 18, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Ponto de Vista… por António Mateus Dias

Ponto de Vista… por António Mateus Dias
José Lagiosa

Dívida pública, um monstro por domesticar

Estou convencido que devagar, devagarinho se chegará, tarde ou cedo, a saber como atingimos este monstro da divida pública.

António Mateus Dias

António Mateus Dias

Sendo a maioria, segundo os entendidos na matéria, fruto de atos de corrupção e compadrio, visto sermos considerados o 5º país mais corrupto do mundo.

Faz precisamente um ano, que eu e o PURP – Partido Unido dos Reformados e Pensionistas, chamava-mos à atenção de todos que deveria ser efetuada uma auditoria séria à divida, para todos os que pagaram e pagam essa mesma divida, percebessem a sua origem.

Hoje a imprensa dá conta que durante 15 anos a caixa foi utilizada para baixar o défice, ou seja para tapar os buracos da má gestão desses governos.

A outra fonte, de tapar os buracos da maioria dos governos, tem sido os dinheiros dos fundos da segurança social, com os investimentos muitos duvidosos, por isso agora dizem que são insustentáveis, claro que é um tapar de olhos com uma peneira.

O PURP foi o único partido que seriamente se insurgiu e avisou, que o caminho, não era com comissões de inquérito, mas sim com investigações pelas entidades judiciais competentes.

Os partidos instalados em S. Bento, trabalham como todos sabem, consoante as suas conveniências.

É preciso mudarmos de rumo com novas políticas e novos políticos!

*António Mateus Dias, fundador do PURP

 

 

Comentar