Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Novembro 15, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Idanha-a-Nova representa Portugal no Mercado de Natal de Estrasburgo

Idanha-a-Nova representa Portugal no Mercado de Natal de Estrasburgo
José Lagiosa

A Câmara de Idanha-a-Nova vai representar Portugal no Mercado de Natal de Estrasburgo, um evento com mais de 500 anos de tradição e que atrai anualmente mais de 2,3 milhões de pessoas.

“Vamos dar ênfase a um país rural, de qualidade, com uma identidade própria e autenticidade. Vamos mostrar o país rural que habitualmente não aparece nas feiras internacionais em que Portugal participa”, disse hoje o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

O Mercado de Natal de Estrasburgo, considerado o maior e mais antigo da Europa, decorre entre os dias 25 de novembro e 24 de dezembro e tem este ano Portugal como país convidado, numa representação que é organizada pelo município de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco.

O autarca que falava durante uma conferência de imprensa para a apresentação desta iniciativa inédita para Portugal explicou que Idanha-a-Nova, cidade criativa da UNESCO no âmbito da Música, vai representar o país e dar a conhecer um Portugal rural, de qualidade, de tradições e de genuinidade.

Idalina Costa, Armindo Jacinto e Fernanda Gabriel

Idalina Costa, Armindo Jacinto e Fernanda Gabriel

A Câmara de Estrasburgo colocou à disposição de Portugal 16 ‘chalés’ na Praça Gutenberg, uma das mais emblemáticas do centro da cidade, onde os visitantes podem apreciar e descobrir os produtos portugueses de norte a sul do país, como fumeiros, queijos, vinhos, bordados, especialidades gastronómicas, entre outros.

A cultura também vai estar presente, sendo que o município de Idanha-a-Nova leva até Estrasburgo o Fado à Capela do maestro Luís Cipriano que vai atuar na inauguração do Mercado de Natal na Praça Kléber, durante a inauguração da iluminação da árvore de Natal.

Nas artes plásticas, Idanha-a-Nova leva a coleção de arte contemporânea de Paulo Lopo, cuja exposição vai ficar na igreja de Saint Pierre le Vieux, cujo tema central vai ser a emigração.

No capítulo da gastronomia, o destaque vai para a presença da cozinha portuguesa num dos restaurantes mais emblemáticos de Estrasburgo, a ‘Maison Kammerzell’, que durante uma semana vai servir pratos típicos de Portugal.

A vereadora da Câmara de Estrasburgo, Fernanda Gabriel, explicou que esta é a primeira vez que um país do sul da Europa é convidado para o Mercado de Natal.

“Trata-se de um projeto que não é fácil de organizar”, frisou.

Segundo a vereadora, era preciso encontrar alguém para fazer esta gestão e a escolha recaiu em Idanha-a-Nova, uma região que tem feito um grande investimento nas pessoas, no mundo rural e na cultura.

Além disso, realçou o facto de integrar a rede de cidades criativas da UNESCO e de fazer parte do Clube de Estrasburgo.

Fernanda Gabriel sublinhou ainda a importância do impacto económico que este evento tem ao nível local, que num mês atinge os 250 milhões de euros, e realçou também a oportunidade que representa para o país presente: “Trata-se de uma oportunidade única para Portugal”.

“Não é só o que lá [Estrasburgo] se vende, mas durante um mês mostra-se o que tem”, disse.

A presença de Portugal no Mercado de Natal vai atingir a centena de representantes, sendo que esta parceria entre os municípios de Idanha-a-Nova e de Estrasburgo tem o apoio do Ministério da Cultura e das Secretarias de Estado do Turismo e das Comunidades, entre outras entidades.

*Lusa

 

Comentar