Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Janeiro 21, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Projeto “Geopark Estrela”apresentou vídeo de candidatura à UNESCO

Projeto “Geopark Estrela”apresentou vídeo de candidatura à UNESCO
José Lagiosa

Os responsáveis do projeto do “Geopark Estrela” apresentaram hoje, publicamente, o vídeo da candidatura a Geopark Mundial da UNESCO e estimam que todo o processo esteja concluído e nas mãos do Estado português até final de 2017.

“Essencialmente, este é um vídeo da candidatura do geoparque [Serra da Estrela] feito para um determinado tipo de apresentação para a UNESCO”, explicou o realizador Jorge Pelicano.

Este responsável, que falava durante a apresentação pública e oficial do vídeo, adiantou que não se trata de uma produção oficial do Geoparque Serra da Estrela: “São 10 minutos de filme, em que o centro é o território e a geologia”, afirmou o autor de “Pára-me de repente o pensamento” e “Páre Escute e Olhe”.

O vice-presidente do Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e coordenador do projeto, Gonçalo Fernandes, disse que a candidatura está numa fase adiantada de desenvolvimento.

“Todo o processo começou em 2014, desde o momento em que conseguimos congregar os nove municípios, a Universidade da Beira Interior (UBI) e o Instituto Politécnico a Guarda (IPG). Estamos em trabalhos de campo, a fazer o levantamento dos geossítios que irão suportar esta candidatura e também a começar a trabalhar com o território”, frisou.

O projeto envolve a UBI, o IPG e os municípios de Belmonte, Celorico da Beira, Covilhã, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Manteigas, Oliveira do Hospital e Seia, dos distritos de Guarda, Castelo Branco e Coimbra.

Gonçalo Fernandes explicou ainda que não podiam avançar para a elaboração de uma candidatura sem o território estar em sintonia.

Neste âmbito, em dezembro de 2015, foi assinado um primeiro memorando de entendimento entre os nove municípios envolvidos e as duas instituições de ensino superior, UBI e IPG.

“Nesse memorando todos disseram que estavam dispostos a desenvolver esforços e financiamento para podermos desenvolver esta candidatura, cuja equipa técnica, com oito elementos, está no campo a trabalhar para poder concretizar este nosso anseio de fazer a candidatura com sucesso”, sustentou.

O coordenador do projeto adiantou ainda que a intenção é submeter a candidatura ao Fórum Português de Geoparques e, depois da aprovação, passar para o Estado português, que a irá submeter à UNESCO.

“Penso que será uma candidatura com sucesso e penso que o esforço que está a ser desenvolvido irá de alguma forma ser bem sucedido. Nós temos os recursos que são fundamentais, a serra é, inequivocamente, um espaço de grande valor geológico e geomorfológico que tem caraterísticas e marcas glaciares únicas a nível nacional, o que a diferencia de todos os outros parques”, sublinhou.

Gonçalo Fernandes entende que um território tão rico, não poderá ter outra chancela que não a da UNESCO.

O território candidato a “Geopark Estrela”, com mais de 170 mil habitantes, envolve mais de 2.700 quilómetros quadrados espalhados por nove municípios e três distritos.

*Lusa

 

Comentar