Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Agosto 20, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Mutualista Covilhanense aprova orçamento de quase 1,5 milhões para 2017

Mutualista Covilhanense aprova orçamento de quase 1,5 milhões para 2017
José Lagiosa

A Assembleia Geral da Mutualista Covilhanense aprovou a 29 de dezembro, por unanimidade, o Plano de Atividades da instituição para o próximo ano no valor global de 1 milhão e 483 mil euros.

Nele consta a consolidação do projeto da Unidade Móvel de Saúde e duas novas apostas, o turismo sénior, de caráter social, e a reabilitação de um imóvel que possui na Avenida de Santarém.

No caso do imóvel da Avenida de Santarém, o projeto de arquitetura para a recuperação do edifício de dois pisos e zona envolvente foi apresentado durante a sessão pela Covieng, empresa da Covilhã responsável pela sua elaboração.

O presidente da Mutualista, Nelson Silva, explica que “a Direção prevê em 2017 desenvolver um conjunto de estudos, projetos e candidaturas com vista à sua concretização”.

“Só o executaremos com o financiamento necessário devidamente acautelado”, sublinha o responsável.

Nelson Silva refere que o objetivo é dotar o edifício, atualmente devoluto, de “condições para que possa futuramente acolher atividades da instituição”, até porque as instalações da atual sede, onde estão o Centro Clínico, a Farmácia e as valências de Apoio à 3ª Idade, na Rua Capitão João de Almeida, estão já ocupadas quase na totalidade.

Também para as atuais instalações há intervenções previstas, nomeadamente no que concerne à continuidade da reabilitação dos quartos da Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) e à reabilitação energética do edifício.

Segundo específica, a associação tem adotado medidas ao longo dos últimos três anos no sentido de baixar os encargos com combustíveis, luz, água e gás, através de medidas como a instalação de novas caldeiras de condensação a gás ou a correção da orientação dos painéis solares, “o que se traduziu já numa redução drástica” nesta matéria.

“Comparativamente a 2014, foi possível reduzir até ao momento as faturas relacionadas com energia em 60 mil euros”, precisa.

Para Nelson Silva, ainda há muito a fazer com vista à reabilitação energética do edifício, sendo que “a instituição aguarda por oportunidades ao abrigo do Portugal 2020, para apresentar candidaturas nesta área”.

“Só para substituir as atuais lâmpadas por iluminação LED, por exemplo, é necessário realizar um investimento a cerca de 12 mil euros”, exemplifica.

Em relação ao turismo sénior, Nelson Silva adianta que a Mutualista começará no próximo ano a organizar viagens e passeios, a preços mutualistas, numa ótica social, “com o intuito de proporcionar a todos os participantes os benefícios conhecidos desta prática e potenciando o envelhecimento ativo”.

O dirigente diz ainda que a Direção pretende em 2017 continuar a apostar no crescimento da Farmácia e, no que respeita ao Centro Clínico, aumentar a oferta de especialidades médicas.

No campo social, o responsável afiança que haverá continuidade dos projetos em curso, nomeadamente do Programa de Emergência Social, que a associação tem vindo a executar através de um protocolo com a Câmara Municipal da Covilhã.

Comentar