Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Abril 6, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Câmara da Covilhã recorda “figura ímpar da luta pela Liberdade e Democracia”

José Lagiosa

A Câmara da Covilhã lembrou hoje Mário Soares como uma “figura ímpar da luta pela Liberdade e pela Democracia”.

O antigo Presidente da República Mário Soares morreu hoje aos 92 anos, disse à agência Lusa fonte do Hospital da Cruz Vermelha.

“A Câmara Municipal da Covilhã lamenta profundamente o falecimento do Dr. Mário Soares e apresenta sentidos pêsames à família de uma figura ímpar da luta pela Liberdade e pela Democracia, que ocupa já um lugar de destaque na História de Portugal”.

A Câmara liderada pelo socialista Vítor Pereira diz ainda que, “neste momento triste, a Autarquia recorda a homenagem que prestou ao Dr. Mário Soares nas comemorações do 145.º aniversário da Elevação da Covilhã a Cidade, no dia 20 de outubro de 2015, atribuindo-lhe a Chave da Cidade e a Medalha de Ouro de Mérito Municipal”.

Mário Soares encontrava-se internado desde o dia 13 de dezembro de 2016, tendo sido transferido no dia 22 do mesmo mês dos Cuidados Intensivos para a “unidade de internamento em regime reservado” do Hospital da Cruz Vermelha, depois de sinais de melhoria do estado de saúde.

No entanto, no dia 24 de dezembro, um agravamento súbito da situação clínica obrigou ao regresso do antigo chefe de Estado à Unidade dos Cuidados Intensivos.

No dia 31 de dezembro, dia da última atualização feita pelo hospital sobre o seu estado de saúde, Mário Soares continuava em “coma profundo”, mas “estável e com parâmetros vitais normais”.

Mário Soares desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa: combateu a ditadura, foi fundador do PS e Presidente da República.

Nascido a 07 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares foi fundador e primeiro líder do PS, e ministro dos Negócios Estrangeiros após a revolução do 25 de Abril de 1974

Primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, foi Soares a pedir a adesão à então Comunidade Económica Europeia (CEE), em 1977, e a assinar o respetivo tratado, em 1985. Em 1986, ganhou as eleições presidenciais e foi Presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

*Lusa

Comentar