Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Maio 27, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Castelo Branco vai realizar projeto de artes performativas de dois em dois anos

José Lagiosa

A Câmara de Castelo Branco fez hoje um balanço “extremamente positivo” da edição experimental do “Castelo de Artes”, um projeto cultural no âmbito das artes performativas que vai realizar-se de dois em dois anos.

“Felizmente, o Castelo de Artes foi um sucesso e, por isso, definimos que será realizado de dois em dois anos dado o sucesso que teve esta edição experimental”, afirmou o presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia.

O autarca, que falava durante uma conferência de imprensa que serviu para fazer o balanço desta iniciativa lançada em outubro, sublinhou que este projeto cultural representa o caminho que o município quer trilhar em termos de políticas culturais.

O projeto “Castelo de Artes” decorreu durante todo o mês de outubro, um pouco por todo o concelho de Castelo Branco, sendo que neste ano zero contou com a participação de artistas como João Fiadeiro, Peter Michael Dietz, Erik Kirksaether, Fernando Deghi, Bordalo II, entre outros.

“Tínhamos dois objetivos importantes, a interação entre os artistas locais e artistas não residentes e o outro objetivo muito importante, que era envolver a população nas ações realizadas. Foi um sucesso, foi um sucesso para Castelo Branco”, frisou.

Carlos Semedo

Os artistas participantes nesta iniciativa estiveram espalhados por diversas localidades do concelho, em residências que duraram mais ou menos uma semana, em contacto com o território e com as comunidades locais.

A partir daí desenvolveram os seus projetos artísticos, sempre na perspetiva da ligação à população e ao território onde estavam inseridos.

Outra abordagem matricial do “Castelo de Artes” foi a componente formação, com a realização de oficinas, conferências e ‘master’ classes que cobriram diversos públicos, desde crianças até idosos.

Um dos objetivos deste projeto de artes performativas passou também pela valorização dos artistas locais e levar a cultura a todo o concelho de Castelo Branco.

*Lusa

 

Comentar