Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

BeiraNews | Junho 22, 2018

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Produtores da marca Proença-a-Nova Origem visitam Herdade do Freixo do Meio

Produtores da marca Proença-a-Nova Origem visitam Herdade do Freixo do Meio
José Lagiosa

Vinte produtores da marca Proença-a-Nova Origem visitaram a Herdade do Freixo do Meio, no passado dia 25 de janeiro, localizada na aldeia de Foros de Vale Figueira, junto a Montemor-o-Novo.

A herdade é um projeto que aposta na eficiência da utilização dos recursos naturais, eco funcionalidades, na redução de resíduos e na eficiência dos processos.

Com o objetivo de ver como se pode efetivamente reduzir a pegada ecológica e conhecer produções com métodos diferentes, os produtores efectuaram a visita, numa iniciativa do CLDS 3G – Projeto Promover e Integrar e do Município de Proença-a-Nova.

“É importante a realização de iniciativas que reúnam os agentes económicos para que haja partilha de conhecimento e experiências e consequente apresentação de soluções para o projeto da Marca Origem evoluir e, desta forma, também atrair outros produtores como veículo de promoção dos nossos produtos”, refere João Lobo, presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova.

“São ainda estes momentos com visitas a outras realidades que nos alargam horizontes, com o objetivo principal de recolhermos benefícios para os negócios e, consequentemente, para o concelho”, acrescenta o autarca.

O projeto da Herdade do Freixo do Meio é “conduzido pela ética do respeito por cada um de nós e pelo Planeta Terra e procura implementar um modelo de gestão agro ecológico denominado Montado”.

Alfredo Cunhal Sendim, engenheiro responsável pela Herdade do Freixo do Meio, acompanhou a comitiva proencense que ficou a conhecer as linhas gerais do trabalho desenvolvido e os métodos utilizados para gerir eficientemente o Montado desta herdade alentejana.

Tendo como principal função a produção de alimentos, ali são produzidos praticamente todos os ingredientes da dieta mediterrânica, com poucas exceções, onde se incluem azeite, o arroz, enchidos tradicionais, fiambre e carnes secas, patés, cogumelos silvestres, farinha, biscoitos à base de bolota e pão, mas também sabão, cortiça, madeira, lã ou peles. Estes produtos são escoados para mercados de proximidade.

Comentar