Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

BeiraNews | Janeiro 23, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Gonçalo Salvado glorifica o amor em “Cântico dos Cânticos”

Gonçalo Salvado glorifica o amor em “Cântico dos Cânticos”
José Lagiosa

O poeta Gonçalo Salgado apresentou, ontem ao final do dia, na Biblioteca Municipal de Castelo Branco, com a presença do vereador da Cultura da autarquia, Fernando Raposo, o livro “Cântico dos Cânticos” com desenhos de João Cutileiro.

Em simultâneo foi inaugurada a exposição bibliográfica “O Cântico dos Cânticos”, uma colecção do poeta que estará patente, no mesmo local, até 17 de março.

Com a chancela da RVJ Editores, a edição é bilingue, português/hebraico e foi patrocinada pela Câmara Municipal a propósito e no contexto da inauguração da Casa da Memória da Presença Judaica em Castelo Branco.

Assistência no Auditório da Biblioteca Municipal

Como o título da obra pressupõe, é inspirada no Cântico dos Cânticos, um dos mais célebres e belos livros do Antigo Testamento, “herdeiro dos poemas de amor do Oriente antigo, o mais belo e universal hino ao amor da humanidade, é um fragmento da obra de Gonçalo Salvado inserido no seu livro Duplo Esplendor”, explica a poetisa e crítica de arte, Maria João Fernandes na abertura.

“A grande voz lírica da actualidade em Portugal”, como Maria João Fernandes definiu o poeta, produziu com esta obra, uma autêntica “glorificação do amor”, assegura a crítica.

Mais do que falar desta obra importa lê-la.

Nela descobrimos que, “o amor que o poema descreve é uma viagem ao centro do Ser onde a vida desposa a Vida, ilha no oceano dos sonhos com os seios da mulher, doces colinas, perfumando o jardim dos gestos. Carícia e sol da presença que acende no coração do amado a Primavera que se evola do seu corpo em delícia de aromas e pétalas de incenso perfumando o infinito”, como tão bem define Maria João Fernandes.

A sessão de apresentação incluiu ainda dois momentos de grande qualidade artística, a leitura de alguns poemas da obra e a interpretação sublime de alguns trechos musicais pelos diretor  da ESART, José Raimundo e o professor Pedro Ladeira.

Refira-se que Gonçalo Salvado nasceu em Lisboa em 1967, onde reside, tendo passado toda a sua infância em Castelo Branco. É licenciado em Filosofia e tem vindo a assumir-se como um poeta exclusivo do amor, do erótico e do feminino.

 

 

Comentar