Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 17, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Dois suspeitos de furto qualificado e recetação ficaram em prisão preventiva

Dois suspeitos de furto qualificado e recetação ficaram em prisão preventiva
José Lagiosa

 

Dois dos dez suspeitos ouvidos hoje por um juiz de instrução criminal do Tribunal de Leiria, por suspeita de furto e receptação, ficaram em prisão preventiva, disse fonte judicial à agência Lusa.

A GNR deteve na terça feira 15 pessoas por suspeita de furto qualificado e recetação. Dez delas foram hoje ouvidas durante todo o dia no Tribunal de Leiria para lhes serem aplicadas as medidas de coação.

No final do interrogatório, que terminou cerca das 18:30, o juiz decretou a prisão preventiva para dois suspeitos.

Aos restantes oito, “com a concordância do Ministério Público e da defesa”, foi ordenada a obrigação de apresentações periódicas junto do posto policial da área da residência e a proibição de alguns contactarem entre si, tendo sido também decretada a proibição de frequentar ou permanecer em alguns locais, informou a mesma fonte judicial.

O Comando Territorial de Leiria da GNR apreendeu na terça-feira material no valor de meio milhão de euros e deteve 15 pessoas, das quais cinco foram libertadas após prestarem Termo de Identidade e Residência.

Em nota de imprensa, a GNR refere que a operação, que só terminou quarta feira, foi desenvolvida pelo Núcleo de Investigação Criminal de Pombal, tendo culminado com a detenção de 13 homens e duas mulheres, com idades compreendidas entre os 21 e 82 anos, nos distritos de Leiria, Castelo Branco, Coimbra, Viseu, Santarém e Lisboa.

Segundo a GNR, esta operação resulta de uma investigação com cerca de dois anos, a que se deu agora cumprimento a dez mandados de detenção. Foram efetuadas 22 buscas domiciliárias e nove não domiciliárias.

A GNR informa que apreendeu 32 veículos, duas armas de fogo, quatro armas brancas, 600 munições, 6.420 euros em numerário, sete carroçarias de veículos desmanteladas, três máquinas de fazer matrículas, vários componentes automóvel (centralinas, chaves, autorrádios, airbags, quadrantes e motores de veículos), 17 artigos em ouro, 49 telemóveis, 16 computadores.

A ação contou com a colaboração de militares dos Comandos Territoriais de Castelo Branco, Coimbra, Viseu, Santarém e da Unidade de Intervenção, bem como da Polícia de Segurança Pública, Autoridade Tributária e Alfândegas.

*Lusa

Comentar