Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Julho 21, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Marcha do Trabalhador e atletismo nas comemorações do 1º de Maio na Covilhã

Marcha do Trabalhador e atletismo nas comemorações do 1º de Maio na Covilhã
José Lagiosa

A União dos Sindicatos de Castelo Branco (USCB) vai comemorar do 1º de Maio da Covilhã, com a Marcha de Homenagem ao Trabalhador, com partida às 10h30 da Vila do Carvalho e chegada à sede do concelho.

Para além da marcha realiza-se, igualmente, a Corrida de Atletismo com partida à mesma hora e no mesmo local.

A Marcha de Homenagem ao Trabalhador, que cresce de ano para ano, é já a maior iniciativa do género na região, conta com a colaboração dos Amigos de Vila de Mouros de Vila do Carvalho e do INATEL e constitui “uma inequívoca manifestação de adesão e apoio ao 1º de Maio, ao seu simbolismo e actualidade”, afirma a USCB em comunicado.

A Corrida de Atletismo, com um cunho cada vez mais popular e que conta com a colaboração da Associação de Atletismo de Castelo Branco e do INATEL, tem os seguintes escalões: Seniores Masculinos e Femininos, Veteranos, Juniores M e F, Juvenis M e F, Iniciados M e F, Iniciados M e F, Infantis M e F, Benjamins M e F e a corrida em Cadeiras de Rodas.

O Vencedor Sénior Masculino receberá como prémio uma estadia de duas noites com PA no Hotel H2o e a Vencedora Sénior Feminina terá uma estadia de duas noites num chalé do Hotel Serra da Estrela, havendo ainda prémios para os vencedores dos diversos escalões.

Para todos os participantes na Corrida e Marcha haverá prémios de presença e no final da Marcha e da Corrida haverá sorteio de prémios, incluindo uma LIBRA, tendo por base os dorsais entregues no final da participação.

As inscrições estarão abertas de desde o dia 3 até 29 de Abril na sede da União dos Sindicatos de Castelo Branco/Covilhã, na Associação Amigos de Vila de Mouros e na Associação de Atletismo de Castelo Branco.

Uma organização “com esta amplitude só é possível com o apoio desinteressado e sem condições de muitas entidades e instituições e com o trabalho voluntário e militante dos dirigentes e delegados sindicais”, refere a União de Sindicatos.

Comentar