Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Abril 7, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Pedrógão Grande: Ministério da Agricultura ajuda no levantamento de prejuízos a partir de segunda-feira

Pedrógão Grande: Ministério da Agricultura ajuda no levantamento de prejuízos a partir de segunda-feira
José Lagiosa

Técnicos do Ministério da Agricultura deslocam-se na segunda-feira e na terça-feira a Pedrógão Grande para colaborarem no preenchimento da ficha de levantamento dos prejuízos de incêndios em explorações agrícolas e pecuárias, foi hoje anunciado.

Um incêndio de grandes dimensões começou no dia 17 em Pedrógão Grande e provocou 64 mortos e mais de 200 feridos.

Em edital divulgado hoje à população e que a agência Lusa consultou, a Junta de Freguesia de Pedrógão Grande liderada por Pedro Nunes explica que estes técnicos estarão nos serviços administrativos da Junta e também na zona agrária, nas instalações da antiga escola C+S, no Largo da Devesa, a partir das 09:30, naqueles dois dias.

Nestes prejuízos, ainda de acordo com a junta, poderão estar contemplados tratores, motocultivadores, alfaias agrícolas, animais (bovinos, caprinos, suínos, aves, entre outros), culturas, armazéns agrícolas e outros utensílios.

Todos os lesados poderão também preencher a referida ficha no ´site’ do Ministério da Agricultura.

Os residentes e não residentes na freguesia podem aceder a estes serviços deslocalizados do Governo.

Dois grandes incêndios deflagraram há uma semana na região Centro, tendo obrigado à mobilização de mais de dois milhares de operacionais.

Estes incêndios, que deflagraram nos concelhos de Pedrógão Grande e Góis, consumiram cerca de 50 mil hectares de floresta [o equivalente a 50 mil campos de futebol] e obrigaram à evacuação de dezenas de aldeias.

O fogo que deflagrou em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, alastrou a Figueiró dos Vinhos e a Castanheira de Pera, fazendo 64 mortos e mais de 200 feridos.

As chamas chegaram ainda aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra, mas o fogo foi dado como dominado na quarta-feira à tarde.

O incêndio que teve início no concelho de Góis, no distrito de Coimbra, atingiu também Arganil e Pampilhosa da Serra, sem fazer vítimas mortais. Ficou dominado na manhã de quinta-feira.

*Lusa

Comentar