Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Abril 10, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Ponto de Vista… por António Mateus Dias

Ponto de Vista… por António Mateus Dias
José Lagiosa

Dignificar os ex-combatentes portugueses

Acabadas que foram as comemorações no dia 10 de Junho, dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, importa falar sobre os ex-combatentes portugueses.

António Mateus Dias

Este ano como em outros anteriores, foi muito badalada e só isso, a temática sobre os combatentes que serviram na defesa da Pátria, durante a guerra no Ex-Ultramar.

Ouvimos palavras como estas por parte do Presidente da Republica: “houve uma desatenção em relação a estes heróis”, [combatentes da guerra colonial], e que “o Estado português está aos poucos a fazer-lhes justiça”. “É muito lento, já passaram mais de 40 anos, mas continuamos a lutar por essa justiça, eles continuam a lutar por essa justiça”.

Eu pergunto que justiça? É o mísero subsídio que alguns, poucos, recebem e sobre o qual incide IRS?

O que sabemos é passaram já mais de 40 anos e o poder político, leia-se, partidos políticos, nada fez, nem vontade tem para resolver este grave problema da sociedade.

Estes ex-combatentes, além de terem um subsídio miserável, nalguns casos, vivem muito mal.

Um estudo a que tive acesso divulgado num encontro de combatentes, estima que existam 110 mil veteranos de guerra portugueses que sofrem de stress pós-traumático e que 1700 estejam a viver nas ruas como sem-abrigo ou em condições muito precárias num total de 670 mil ex-combatentes ainda vivos.

Por isso penso que, com todos estes partidos e políticos que têm habitado em S. Bento, já nada se resolverá para resolver este grave problema.

*António Mateus Dias, secretário-geral do PURP

Comentar