Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 20, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Programa Estratégico de Reabilitação Urbana de Proença-a-Nova em discussão pública

Programa Estratégico de Reabilitação Urbana de Proença-a-Nova em discussão pública
José Lagiosa

O projeto de regulamento do Programa Estratégico de Reabilitação Urbana e alteração da delimitação da ARU – Área de Reabilitação Urbana de Proença-a-Nova vai estar em discussão pública até ao próximo dia 4 de julho.

Durante este período, os interessados poderão apresentar, por escrito, as suas reclamações, observações, sugestões ou pedidos de esclarecimento dirigidos ao presidente da Câmara Municipal, utilizando para o efeito o formulário online ou disponibilizado no Balcão Único de Atendimento.

O objetivo desta consulta pública é recolher contributos que possam enriquecer o documento que já está elaborado e que, na perspetiva de João Lobo, é “um documento essencial quanto à revitalização do tecido urbano da sede de concelho e desafiam-se todos a dar o seu contributo”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, a temática da reabilitação urbana está ligada, também, à questão da oferta de arrendamento: “criámos condições para haver hoje, em Proença-a-Nova, procura no mercado de arrendamento tendo em conta as empresas que conseguirmos atrair para o concelho”.

Olhando os números, a ARU de Proença-a-Nova concentra 1240 residentes e 648 alojamentos, numa área de cerca de 40,2 hectares, o que corresponde a uma densidade populacional de 31 hab/ha e a uma densidade residencial de 16 aloj/ha.

A área em análise registou, nas últimas duas décadas, um acréscimo populacional na ordem dos 3%, passando de 1208 residentes em 1991 para 1240 em 2011.

Esta localiza-se no principal aglomerado do concelho – o único aglomerado de nível I – que é detentor dos principais serviços e equipamentos de apoio à comunidade.

Para além do objetivo de aumentar o número de residentes nesta zona da vila, o presidente da Câmara Municipal destaca igualmente a importância deste Programa Estratégico para a construção civil, “contribuindo para o incremento deste sector que foi o que mais sofreu com os constrangimentos dos últimos anos”.

As ações previstas no contexto da reabilitação urbana vêm dar continuidade às intervenções de valorização e modernização dos espaços públicos já efetuadas no centro histórico de Proença-a-Nova, de que são exemplos a reabilitação da Rua de Stª Cruz, do Largo Dr. Pedro da Fonseca e, mais recentemente, da Avenida do Colégio cuja requalificação foi inaugurada a 2 de junho pelo Primeiro-Ministro António Costa.

O programa de investimento público, estimado em 3,7 milhões de euros, “apresenta um conjunto de intervenções que pretendem ir ao encontro do programa estratégico estabelecido, propondo a reabilitação física de imóveis municipais com o objetivo de criar âncoras funcionais e de revitalizar espaços públicos atualmente descaracterizados”, lê-se no documento agora em discussão pública.

“Estão criadas as condições para aqueles que também sentem que Proença-a-Nova tem caminho de desenvolvimento e de futuro darem o seu contributo e as suas sugestões relativamente a esta proposta que está elencada com várias obras que achamos prioritárias. É com o contributo de todos que conseguimos ter melhores soluções”, conclui João Lobo.

 

Comentar