Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Janeiro 20, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Feira Medieval de Belmonte dedicada a figura histórica da família de Pedro Álvares Cabral

Feira Medieval de Belmonte dedicada a figura histórica da família de Pedro Álvares Cabral
José Lagiosa

A vila de Belmonte recebe, entre 11 e 14 de agosto, mais uma edição da feira “Belmonte Medieval”, que este ano será dedicada a Maria Gil Cabral, uma das primeiras da linhagem familiar de Pedro Álvares Cabral.

“Esta feira é já um marco a nível das atividades culturais de Belmonte e esperamos que volte a atrair muita gente. Queremos promover a economia local e divulgar o concelho e, simultaneamente, estaremos a contribuir para dar a conhecer alguns aspetos e personagens da nossa história, que é muito rica”, sublinhou, em conferência de imprensa, realizada hoje, o presidente da Câmara de Belmonte, António Dias Rocha.

Com organização a cargo da autarquia e da Empresa Municipal de Promoção e Desenvolvimento de Belmonte, o certame implica um investimento de cerca de 79 mil euros, conta com 18 grupos a atuarem, alguns dos quais considerados “os melhores” entre os que asseguram este tipo de animação.

Cartaz Belmonte, Feira Medieval

Pelo 14.º ano consecutivo, Belmonte volta a recuar à época medieval no “cenário perfeito” que é o centro histórico desta vila do distrito de Castelo Branco, que ao longo dos quatro dias será palco de espetáculos criados especificamente para este evento, que integram como figurantes pessoas de Belmonte e que interligam as vivências medievais com a temática escolhida.

No primeiro dia será recriado o “ritual do sacrifício”, no segundo haverá um espetáculo equestre teatralizado com o título “Os Desígnios de Maria Gil Cabral”, segue-se, a 13 de agosto, “O Assalto ao Castelo – Demanda de um Herdeiro” e para finalizar, a 14 de agosto, será apresentado o espetáculo multimédia “As Matriarcas – A Herança de Maria Gil Cabral”.

Maria Gil Cabral era natural de Belmonte e terá sido filha ilegítima do bispo da Guarda, Gil Cabral, o qual lhe deixou todos os seus bens, mediante a condição de construir uma capela e um morgadio.

Respeitando as determinações testamentárias, Maria Gil Cabral constituiu o referido morgadio em Belmonte, que transmitiu ao seu sobrinho Luís Álvares Cabral, bisavô de Pedro Álvares Cabral.

Com um cartaz promocional protagonizado por pessoas do concelho, a feira conta com muitas outras iniciativas, desde a animação de rua, a uma ceia medieval ou a um torneio de luta de espadas, passando por oficinas diversas, passeios de burro e cortejos, entre outras.

À espera de cerca de cerca 150 expositores e mais de 40 mil visitantes, a organização preparou parques de estacionamento e transportes gratuitos até ao espaço da feira.

*Lusa

Comentar