Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 20, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Orquestra Clássica do Sul abre concertos de verão no sábado em Tavira

Orquestra Clássica do Sul abre concertos de verão no sábado em Tavira
José Lagiosa

A Orquestra Clássica do Sul (OCS) inicia no sábado em Tavira, o ciclo “Clássicos Light”, e conta na sua programação de verão com a participação dos fadistas Katia Guerreiro e Camané.

O concerto de abertura, na praça da República, em Tavira, é dirigido pelo maestro associado da OCS, John Avery, e apresenta um programa constituído por várias composições celebrizadas no cinema, mas também pela ópera, designadamente, a ária “Nessum Dorma”, de “Turandot”, de Giacomo Puccini

O mesmo programa que será apresentado na próxima quarta-feira às 22:00 na zona ribeirinha da Fuzeta, em Olhão.

O programa dos dois concertros inclui, entre outras, as composições “Don’t Rain on my Parade”, de Jules Styne, “Starlight Roof Waltz”, de George Melachrino, “Lara’s Theme”, de Maurice Jarre, a marcha “El Abanico”, de Javaloyes, “The Pink Panther”, de Henry Mancini, e “Gabriel’s Oboe”, de Ennio Morricone, compositor italiano de 89 anos, que está a celebrar os seus 60 anos de carreira.

Na próxima quinta-feira, às 19:00, o Mezzo Caffé, em Faro, é palco de “A Música e as Palavras”, um concerto de música de câmara, por um quarteto de cordas da OCS, e que conta com a participação de Rogério Oliveira, recitante de poesia.

O agrupamento de câmara é composto pelos músicos Daniel Montero e Jan Pipal (violino), Ivetta Natzkaya (violeta) e Mikhail Shumov (violoncelo), e serão interpretadas obras de Berlioz, Mozart e Schubert.

No dia 11 de agosto, no âmbito deste ciclo, a OCS acompanha a fadista Katia Guerreiro, num concerto em Nisa, no Alto Alentejo, no qual serão solistas Carlos Alves (clarinete) e Sérgio Charrinho (trompete).

A OCS será dirigida pelo seu maestro titular Rui Pinheiro e no concerto participam também os músicos que habitualmente acompanham a criadora de “Segredos”, Pedro de Castro, na guitarra portuguesa, João Mário Veiga, na viola, e Francisco Gaspar, no baixo acústico.

Katia Guerreira já atuou com a OCS, designadamente em outubro de 2014, em Lisboa, no Teatro Tivoli. A fadista irá interpretar os fados “Até ao fim”, “Mentiras”, “Amores”, “Quero Cantar para a Lua”, “Asas”, “Amor de Mel, Amor de Fel” e “Fados dos Contrários”.

A primeira parte do concerto é preenchida, entre outras peças, pela abertura da ópera “As Bodas de Fígaro”, de Mozart, e ainda deste compositor austríaco o segundo andamento do Concerto para Clarinete, em que é solista Carlos Alves, para além de “My Funny Valentine”, de Chet Baker, sendo solista Sérgio Charrinho.

De regresso ao Algarve, no dia 12 de agosto, a OCS, dirigida por Rui Pinheiro, acompanha Camané num concerto no calçadão nascente em Quarteira, em Loulé, em que participa o seu trio de músico habitual, constituído por José Manuel Neto, na guitarra portuguesa, Carlos Manuel Proença, na viola e Paulo Paz, no contrabaixo.

Orquestra Clássica do Sul

O fadista apresenta um alinhamento de cerca de 20 fados, entre eles, “Complicadíssima Teia”, “A Cantar”, “Ela Tinha uma Amiga”, “Guerra das Rosas”, “Súplica”, “Abandono/Fado Peniche”, “Dança de Volta”, “Mais Um Fado no Fado” e “Sei de um Rio”.

No dia 18 na área exterior à Fundação Manuel Viegas Guerreiro, em Querença, ainda no concelho de Loulé, a OCS, sob a batuta de rui Pinheiro, propõe uma “viagem musical que passa ainda pela igreja do Carmo, em Tavira, um espaço sublime que acolhe um concerto da orquestra no dia 26”, segundo comunicado da OCS enviado á agência Lusa.

O programa de concertos de verão culmina nos dias 31 de agosto, 01 e 02 de setembro, com atuações diárias da OCS, na sua composição completa ou mediante agrupamentos de câmara, no Festival F, sempre na Sé, em Faro, às 19:00.

*Lusa

Comentar