Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Junho 1, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Almanaque – 17 de agosto

Almanaque – 17 de agosto
José Lagiosa

Hoje é quinta-feira, 17 de agosto, ducentésimo vigésimo nono dia do ano e Dia do Gato Preto. Faltam 136 dias para o final de 2017.
Este dia é dedicado a São Jacinto, dominicano, e a Santa Clara de Montefalco, virgem.
Nos céus, a Lua encaminha-se para a Fase Nova. Lua Nova, dia 21, às 19:30.

O Sol nasce às 06:53 e o ocaso regista-se às 20:28.

No porto de Lisboa, a preia-mar verifica-se às 12:08, a baixa-mar, às 05:23 e 18:08.

Os nascidos nesta data pertencem ao signo Leão, destacando-se o matemático francês Pierre de Fermat (1601), o compositor italiano Nicolo Porpora (1686), o pioneiro das fronteiras norte-americanas David Crockett (1786), a atriz Mae West (1893), o jurista e professor Marcello Caetano (1906), derradeiro presidente do Governo da ditadura portuguesa, o poeta britânico Ted Hughes (1930), o escritor V.S.Naipaul (1932), Nobel da Literatura em 2001, o ator Robert de Niro (1945), o compositor alemão Heiner Goebbels (1952) e o pianista português Artur Pizarro (1968).

Em 1710, morria padre Manuel Bernardes, nome maior da literatura barroca portuguesa, autor de “Luz e Calor”, “Os Últimos Dias do Homem”.

Em 1743, era assinado o acordo de paz entre a Rússia e a Suécia, em Abo, que levou à cedência à Rússia de uma parte da Finlândia.

Em 1808, durante as Invasões Francesas, forças portuguesas e inglesas, sob o comando do britânico Wellesley, venciam os franceses na Batalha de Roliça.

Em 1815, Napoleão Bonaparte chegava à Ilha de Santa Helena, para onde fora desterrado.

Em 1838, morria o poeta italiano Lorenzo Da Ponte, autor dos libretos de três grandes óperas de Mozart, “As Bodas de Fígaro”, “Don Giovanni” e “Così fan Tutte”.

Em 1862, nos EUA, começava a sublevação dos índios Lakota (Sioux), contra o encerramento em reservas.

Em 1870, Esther Morris era nomeada a primeira magistrada, nos Estados Unidos.

Em 1876, em Beyreuth, na Baviera, estreava-se a ópera de Richard Wagner “O Crepúsculo dos Deuses”, última parte da tetralogia “O Anel do Nibelungo”.

Em 1879, era criada a Companhia Francesa do Canal do Panamá, sob a presidência de Ferdinand Lesseps.

Em 1939, a poucos dias do início da II Guerra Mundial, Portugal assinava com o Reino Unido o Acordo Luso-Britânico de cooperação militar. No mesmo dia, em Nova Iorque, estreava-se “O Feiticeiro de Oz”, filme de Victor Fleming, com Judy Garland.

Um ano depois, em 1940, já em pleno conflito, Hitler ordenava o bloqueio total a Inglaterra.

Em 1941, morria o escritor indiano Rabindranath Tagore, Prémio Nobel da Literatura em 1913.

Em 1943, as forças aliadas dos generais Montgomery, inglês, e Patton, norte-americano, concluíam a libertação da Sicília, na Itália, com a tomada de Massina.

Em 1944, em Coimbra, morria o poeta português Eugénio de Castro, introdutor do Simbolismo em Portugal, autor de “Cristalizações da Morte”.

Em 1945, o general Sukarno proclamava unilateralmente a independência da Indonésia. No mesmo dia, o general De Gaulle, então presidente provisório de França, comutava a pena de morte a que fora condenado o marechal Pétain, alterando-a para prisão perpétua.

Neste dia, em 1955, morria o escultor e pintor francês Fernand Lèger.

Em 1960, era proclamada a independência do Gabão.

Em 1969, morria o arquiteto alemão Ludwig Mies van der Rohe, nome central da Bauhaus, nos anos 20-30, e do urbanismo moderno.

Em 1987, em Lisboa, tomava posse o XI Governo Constitucional, liderado por Aníbal Cavaco Silva. Foi o primeiro executivo português apoiado pela maioria absoluta de um só partido, no regime Parlamentar.

Ainda em 1987, no Brasil, morria o poeta Carlos Drummond de Andrade, nome maior da literatura em língua portuguesa, autor de “Morte e Vida Severina”.

Um ano depois, na prisão de Spandau, suicidava-se Rudolf Hess, antigo líder do Partido Nazi, cúmplice do genocídio e braço-direito de Adolf Hitler, até 1940.

Em 2001, o consórcio RTP-SIC-SGC vencia o concurso para a exploração da Televisão Digital Terrestre.

Em 2002, abria o lanço Guarda-Belmonte da autoestrada da Beira Interior, A23.

Em 2003, o repórter de imagem da agência Reuters Mazen Dana, 41 anos, era morto, por soldados norte-americanos, no exterior da prisão de Abou Ghraib, no Iraque, quando se encontrava em reportagem.

Em 2004, o Congresso Mundial da Pediatria confirmava a existência de “problemas de obesidade” em 35 por cento da população infantil mundial.

Em 2005, morria Fernando Lima, 77 anos, bailarino e coreógrafo, antigo diretor da companhia Verde Gaio. E o Brasil vencia as provas de voleibol feminino e masculino dos V Jogos da CPLP, em Luanda.

Em 2006, era aprovado o novo regime de apoio às artes e a regulamentação da Lei do Cinema e do Audiovisual. A pintora Paula Rego e a Câmara Municipal de Cascais assinavam o contrato de doação e empréstimo de 121 obras, para o museu dedicado à artista, concebido pelo arquiteto Souto Moura e eram exumados os restos mortais de 1.153 presumíveis vítimas do massacre de Srebrenica, numa vala comum em Kamenica.

Em 2007, Adriaan Vlok, antigo ministro da Administração Interna do último governo do apartheid na África do Sul, era condenado a 10 anos de prisão com pena suspensa por cinco anos, por tentativa de homicídio de um ativista, e um tribunal de Frankfurt pronunciava-se pela libertação da antiga ativista da organização terrorista Fracção do Exército Vermelho Eva Haule, após cumprir 21 anos de uma pena de prisão perpétua pela participação num triplo assassínio e num atentado na Alemanha, em 1985.

Em 2008, o norte-americano Michael Phelps conquistava a sua oitava medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim2008, batendo o mítico recorde do seu compatriota e também nadador Mark Spitz, conseguido em Munique1972. Phelps selou o oitavo título olímpico em Pequim ao ajudar a estafeta dos Estados Unidos a vencer a final dos 4×100 metros estilos, em 3.29,34 minutos, um novo recorde mundial.

Em 2009, morria Tullio Kezich, escritor, argumentista e crítico de cinema italiano. Tinha 81 anos.

Em 2010, morria, aos 82 anos, Francesco Cossiga, antigo presidente italiano. Morria Ludvik Kundera, poeta, dramaturgo e tradutor checo, membro da vanguarda literária que se notabilizou pela poesia surrealista. Tinha 90 anos.

Em 2011, morria, aos 97 anos, Michel Mohrt, romancista francês que era também ensaísta, editor, historiador da literatura e membro da Academia Francesa desde 1985.

Em 2013, morria Tiennot Grumbach, antigo dirigente estudantil do movimento do Maio de 1968, em França, que se tornou um reputado advogado, defensor intransigente dos trabalhadores em disputas laborais. Tinha 74 anos.

Em 2014, morria, aos 88 anos, o general António Pires Veloso, um dos protagonistas do 25 de Novembro de 1975 e que naquela década ficou conhecido como “vice-rei do Norte”.

*Lusa

Comentar