Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 17, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Garcia de Mateos ataca Camisola Amarela com vitória em Oliveira de Azeméis

Garcia de Mateos ataca Camisola Amarela com vitória em Oliveira de Azeméis
José Lagiosa

Foi nos 500 metros sempre em plano inclinado, em Oliveira de Azeméis, que Vicente Garcia de Mateos (Louletano – Hospital de Loulé) “driblou” os principais adversários e com meia roda de vantagem saciou a sede de vitória.

O triunfo do espanhol na 8ª etapa da Volta a Portugal Santander Totta apertou o cerco à Camisola Amarela de Raúl Alarcón.

“Estava-nos a faltar uma vitória nesta Volta a Portugal e finalmente chegou! Amanhã (esta segunda-feira) temos uma etapa muito dura, vamos ver como é que as pernas respondem e decidiremos a estratégia”, disse aliviado Garcia de Mateos com semblante feliz a contrastar radicalmente com o estado de espírito que vinha a exibir até aqui.

O triunfo e a presença da namorada deram a conhecer um “novo” corredor.

Vencedor, pela terceira vez, de uma etapa na Volta a Portugal, Garcia de Mateos subiu a segundo da classificação geral agora com apenas 14 segundos de desvantagem para o comandante da prova.

É uma distância muito curta, mas ao mesmo tempo pode ser bem grande! Pode ser que esta Volta se decida por dois ou três segundos”, expressou o espanhol de 28 anos, confirmando a intenção de apostar todas as fichas na derradeira etapa. “Estou preparado para ganhar o contrarrelógio em Viseu, vamos ver como as pernas respondem. Ainda faltam dois dias.”

A etapa dos recordes

Com temperaturas sempre acima dos 30 graus, logo desde Gondomar de onde partiu a antepenúltima etapa, assistiu-se a uma primeira hora de competição cumprida à velocidade mais rápida de sempre nesta edição.

Os 47,1 km/h devem-se ao trabalho feito na fuga do dia protagonizada por Egor Silin (RP-Boavista) e Luís Afonso (LA Alumínios – Metalusa Blackjack) que atacaram ao quilómetro 19 e, na contagem de montanha em Vila Viçosa, atingiram os 9’30’’ de vantagem, a maior diferença de tempo para o pelotão até à data.

A fuga durou quase 117 quilómetros, sendo anulada antes da meta volante de Nogueira do Cravo onde se assistiu a uma verdadeira luta pelas preciosas bonificações.

Nesta luta, ao segundo, “porque por um se ganha e por um se perde”, Gustavo Veloso por passar primeiro arrecadou três segundos seguido por Vicente Garcia de Mateos (Louletano – Hospital de Loulé) e Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira).

Raúl Alarcón (W52-FC Porto) lidera e segue de Amarelo com a vantagem substancialmente reduzida para Garcia de Mateos (Louletano – Hospital de Loulé), segundo classificado a 14 segundos enquanto o italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) na terceira posição está a 19 segundos.

Relativamente às diversas classificações não houve alterações de liderança:

Camisola Amarela Santander Totta – Raúl Alarcón (W52-FC Porto)

Camisola Verde Rubis Gás – Vicente Garcia de Mateos (Louletano – Hospital de Loulé)

Camisola Azul Liberty Seguros – João Matias (LA Alumínios – Metalusa Blackjack)

Camisola Branca RTP – Krists Neilands (Israel Cycling Academy)

9ª Etapa – 14 agosto 2017

Lousã – Guarda (184,1 km)

Hora de Partida – 12h10

A etapa que aí vem será a Rainha desta Volta com a passagem no ponto mais alto de Portugal continental.

A mítica subida à Torre é feita pela vertente de Seia num dia em que a montanha fará naturalmente mais uma grande seleção dos homens que ainda poderão aspirar ao triunfo final em Viseu.

A 9ª etapa partirá esta segunda-feira da Lousã em direção à Guarda onde vão terminar os 184,1 quilómetros desta última tirada em linha.

 

Comentar