Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 17, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

O proTejo apresenta dez medidas ao ministro do Ambiente

O proTejo apresenta dez medidas ao ministro do Ambiente
José Lagiosa

O proTEJO – Movimento pelo Tejo apresentou ao ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, 10 medidas para combater a poluição do Tejo e seus afluentes, tendo sido convidado a assinar um protocolo de cooperação com a tutela.

“A reunião realizada neste dia 30 de Agosto de 2017 com o Senhor Ministro do Ambiente sobre a situação da bacia hidrográfica do Tejo entroncou numa vontade mútua de encontrar entendimentos e pontos de convergência para alcançarmos o objetivo de vermos um Tejo mais vivo e vivido”, refere a associação em nota enviada a nossa redacção.

O principal foco foi a “problemática da poluição do rio Tejo e seus afluentes, mas incidiu ainda sobre diversas outras preocupações e temáticas”, acrescenta a nota.

A qualidade das massas de água transfronteiriças, ponto de situação da campanha de monitorização, eficácia da fiscalização, situação da Celtejo, rio Almonda, ribeira da Boa Água e rio Maior, albufeira de Santa Águeda, e Estações de Tratamento de Efluentes Suinícolas, foram alguns dos temas deixados para análise ao ministro do Ambiente.

Entre as preocupações constam também o risco de contaminação da bacia do Tejo pelas cinzas dos grandes incêndios, a construção do novo aeroporto no Montijo e a afectação dos ecossistemas estuarinos e da Reserva Natural do Estuário do Tejo, a par do colapso do Mouchão da Póvoa.

Os caudais ecológicos das barragens de Belver e Fratel, a reposição da conectividade fluvial, a poluição radiológica e a central nuclear de Almaraz, a valorização do património humano e edificado para o desenvolvimento das populações e regiões ribeirinhas, o acompanhamento do Plano Gestão da Região Hidrográfica do Tejo de 2015/2021 e o 3.º Ciclo de Planeamento foram, ainda, outras das preocupações apresentadas a João Matos Fernandes pelos ambientalistas.

 

 

 

 

 

Comentar