Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Setembro 20, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Autárquicas: PSD de Castelo Branco acusa líderes locais do PS de serem “partido do poder”

Autárquicas: PSD de Castelo Branco acusa líderes locais do PS de serem “partido do poder”
José Lagiosa

O candidato à Câmara de Castelo Branco pelo PSD, Carlos Almeida, acusou hoje os líderes locais do PS de não integrarem a “boa tradição” de um partido que participou na consolidação democrática do país, mostrando um “partido do poder”.

“As pessoas que lideram hoje o PS em Castelo Branco não estão na boa tradição daquele que foi um dos partidos estruturais para a criação e consolidação da democracia em Portugal. [Em relação a] estas pessoas que lideram o PS em Castelo Branco, eu diria que este partido já não é o PS. É, sobretudo, o partido do poder”, afirmou Carlos Almeida.

O candidato, que falava numa sessão destinada à apresentação do programa eleitoral do PSD em Castelo Branco, perguntou pelas propostas do PS (partido que lidera o município), para se poder fazer um confronto de ideias.

“Sabemos quem são as pessoas que integram a lista do PS e também já sabemos ao que vêm. Fica é por saber o que defendem para o desenvolvimento do concelho. Onde é que está o programa eleitoral do PS?”, questionou.

Já sobre o programa social-democrata, o cabeça de lista explicou que este reflete a forma como o PSD encarou o processo desde o início, “com base na humildade e na seriedade”.

“O programa foi feito com seriedade e humildade, reflete muito estudo, muita investigação e também reflete a auscultação das pessoas. Fomos ao encontro das pessoas, percorremos as 19 freguesias do concelho e as principais instituições com o propósito de ouvir e tomar nota das opiniões com o intuito de construir algo maior do que nós”, disse.

De entre as propostas plasmadas no programa eleitoral, estão medidas como a redução do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) nas freguesias rurais em 30%, a devolução de 02% do Imposto sobre Rendimento de Pessoas Singulares (IRS), a criação de um orçamento participativo jovem e um programa habitacional de arrendamento jovem.

O aproveitamento do antigo edifício do Governo Civil de Castelo Branco para ali instalar um hotel de charme, a criação de bolsas de estudo e de um “centro de competências do frio”, a aposta nos produtos endógenos da região e a alocação de 1,4 milhões de euros em apoios financeiros aos pais com crianças de idades compreendidas entre 01 e 03 anos fazem também parte do conjunto de medidas definidas pela candidatura.

Nas eleições autárquicas de 01 de outubro, são candidatos à Câmara de Castelo Branco o atual presidente da Câmara, Luís Correia (PS), Carlos Almeida (PSD), Ana Maria Leitão (CDU), José Pedro Sousa (CDS-PP) e Luís Barroso (BE).

*Lusa

Comentar