Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 21, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Incêndios: Várias habitações arderam e mais de 15 povoações foram evacuadas

Incêndios: Várias habitações arderam e mais de 15 povoações foram evacuadas
José Lagiosa

Várias habitações arderam e mais de 15 povoações foram evacuadas devido aos incêndios de Monção, Seia e Lousã, segundo informação da adjunta de operações nacional da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) Patrícia Gaspar, pelas 17:30.

Num ‘briefing’ à comunicação social por essa hora, a responsável da ANPC indicou ainda que arderam habitações em Monção (em Velhas, São Paio e Barbeita), em Vale de Cambrã ardeu um jardim de infância (Pintalhos) e na Lousã “várias habitações foram afetadas”.

A adjunta de operações nacional da ANPC indicou aos jornalistas mais de 15 povoações tiveram de ser evacuadas devido aos fogos.

No incêndio de Monção (no distrito de Viana do Castelo), disse, foi necessário garantir a proteção de várias povoações, na freguesia de Bela: Melães, Costa, Silvas e Nogueira, que “chegaram a estar ameaçadas” e, em algumas destas situações “houve pessoas que foram retiradas das suas habitações para locais seguros para evitar qualquer tipo de ameaça mais direta”.

No incêndio de Seia (Guarda), “exatamente a mesma situação”, foi necessário retirar os utentes do lar do Sabugeiro e os moradores do bairro do operário em Vodra. As aldeias que estiveram mais ameaçadas de Santa Marinha, São Martinho, Vales, Póvoa Nova, Santa Luzia e Vale do Rossim.

No incêndio da Lousã (Coimbra), foram retiradas pessoas das suas casas “para locais seguros” nas povoações de Boque, do Forcado, na Terra da Gaga, Aldeia do Pico, Fonte Fria, Serpins e Lavegadas, “com o auxílio dos bombeiros, da GNR e da Cruz Vermelha”.

Pelas 17:30, existiam 13 incêndios de importância elevada, destacando como mais graves os de Monção, Seia, Vale de Cambra, Lousã, Sertã e Arganil.

Segundo Patrícia Gaspar, que por essa hora fez um ponto de situação dos incêndios no país, disse que estavam ainda 88 fogos ativos por todo o país, além de 84 outras ocorrências (de vigilância e rescaldo), estando ativos “todos os meios disponíveis no país”.

*Lusa / Foto: observador.pt

Comentar