Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

BeiraNews | Maio 20, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

SÍNTESE: Benfica segue em frente na Taça, mas continua longe de encantar

SÍNTESE: Benfica segue em frente na Taça, mas continua longe de encantar
José Lagiosa

O Benfica, detentor do troféu, juntou-se hoje aos rivais Sporting e FC Porto na quarta eliminatória da Taça de Portugal em futebol, mas de forma menos exuberante, ao vencer por 1-0 o Olhanense, em jogo da terceira ronda.

Com apenas ‘meia equipa’ titular, o Benfica entrou, praticamente, a ganhar, com um golo marcado pelo avançado brasileiro Gabriel Barbosa aos 04 minutos, mas o ‘apetite’ benfiquista ficou-se por aí, frente a uma equipa que alinha no Campeonato de Portugal, equivalente ao terceiro escalão.

Depois de o Sporting ter batido por 4-2 o Oleiros, igualmente do Campeonato de Portugal, e de o FC Porto ter ‘despachado’ por 6-0 o Lusitano de Évora, das provas distritais, o Benfica também cumpriu a sua ‘obrigação’, ainda que de forma mais modesta.

O Benfica, que tinha vencido apenas um dos últimos seis jogos, confirmou, mesmo em regime de ‘serviços mínimos’, a supremacia sobre o Olhanense: em 53 jogos, os ‘encarnados’ venceram 41 e perderam apenas quatro, tendo-se imposto em todas as sete partidas disputadas na Taça de Portugal.

Tal como os rivais, o recordista de títulos, com 26 troféus conquistados, jogou na condição de visitante, uma vez que o regulamento da prova determina que todos os primodivisionários joguem a terceira eliminatória nessa qualidade, evitando que se possam defrontar logo na estreia.

Num dia sem ‘tomba gigantes’, o Académico de Viseu, líder da II Liga, foi o que esteve mais perto de conquistar esse estatuto, mas acabou por perder na receção ao Feirense, do escalão principal, no desempate por grandes penalidades (4-3), após um ‘nulo’ no fim do prolongamento.

Marítimo e Sporting de Braga, quarto e quinto classificados da I Liga, passaram igualmente por algumas dificuldades para seguirem em frente, fazendo-o com triunfos tangenciais frente ao União Torcatense (1-0) e São Martinho (3-2), ambos do Campeonato de Portugal.

Apesar de não estar tão bem classificado no campeonato principal, no qual ocupa o nono lugar, o Vitória de Guimarães, finalista na época passada, obteve uma vitória robusta perante um adversário do terceiro escalão, o Vasco da Gama, goleado por 6-1, com destaque para o ‘bis’ tardio do suplente Texeira, aos 90 e 90+3 minutos.

O Cova da Piedade, nono posicionado da II Liga, foi obrigado a ‘horas extraordinárias’ para ultrapassar o Anadia, do Campeonato de Portugal, conseguindo-o apenas no desempate por grandes penalidades (4-3), após um empate 1-1 no fim do prolongamento.

*Lusa

Comentar