Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Janeiro 21, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Carlos Vieira festeja título de campeão de ralis e já pensa em defendê-lo em 2018

Carlos Vieira festeja título de campeão de ralis e já pensa em defendê-lo em 2018
José Lagiosa

Carlos Vieira, o novo campeão nacional de ralis, considerou o título  materializado com a vitória no Rali do Algarve, no sábado, como “uma enorme descarga emocional e uma felicidade tremenda”.

Depois de vários anos na velocidade, tendo sido bicampeão em 2012 e 2013, foi em 2015, que resolveu seguir o conselho de José Pedro Fontes, trocando as pistas pelos ralis.

No segundo ano em que fez todo o campeonato, alcançou o título de campeão, culminando uma temporada, em que começou “com o objetivo de ser competitivo”.

Mas nem tudo foram rosas este ano. Após perder o rali de Castelo Branco, praticamente com a meta à vista, sentiu um abalo na confiança, que acabou por recuperar: “Após vitória no Rali de Espinho, e não o disse a ninguém, comecei a acreditar que tinha capacidade para lutar pelo título”.

Com o amigo e bicampeão José Pedro Fontes fora das contas do campeonato, após o grave acidente no Rali de Portugal, foi com Pedro Meireles que travou uma animada luta até final do campeonato.

Na penúltima prova do ano, em Mortágua, Carlos Vieira venceu e a confiança aumentou.

“Apesar da desvantagem, sabia que tinha ficado apenas a depender de mim para ser campeão”, sublinhou, em declarações à Lusa, reconhecendo que teve de fazer uma prova quase perfeita no Algarve, já que só com vitórias nas especiais poderia chegar ao título.

Foi o que aconteceu, vencendo 12 das 13 especiais da prova algarvia.

Bicampeão na velocidade, considerou que o título de ralis lhe deu um gozo especial.

“Em Portugal os ralis têm um maior impacto, visibilidade e importância do que a velocidade”, reconheceu.

Para o piloto de Fafe, suceder a José Pedro Fontes na lista de campeões é “uma sensação especial”, lembrando que foi uma das pessoas que mais o motivou para se dedicar aos ralis.

Já o bicampeão considerou o título “muito bem entregue” a Carlos Vieira, não escondendo uma satisfação especial por ver suceder-lhe um piloto em quem apostou há três anos.

“Nos temos uma história bonita, já que sempre fomos grandes rivais nas pistas, mas amigos fora delas, e ver o Carlos ser campeão ao fim de apenas dois anos nos ralis é fantástico”, disse Fontes.

Quanto à nova temporada, Carlos Vieira assegurou que vai defender o título agora conquistado, embora ainda não adiante qual o carro que vai apostar para a nova época.

Já José Pedro Fontes não tem ainda certezas sobre a nova temporada, nem se vai continuar nos ralis.

*Lusa / Foto: velocidades.pt/

Comentar