Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Fevereiro 28, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Jorge Jesus recusa cansaço para vencer o “grande” Sporting de Braga

Jorge Jesus recusa cansaço para vencer o “grande” Sporting de Braga
José Lagiosa

O treinador do Sporting desvalorizou hoje o cansaço que os ‘leões’ possam sentir devido à participação na Liga dos Campeões, para vencer a partida da 11.ª jornada da I Liga de futebol frente ao Sporting de Braga.

“O cansaço dos jogos no meio da semana é secundário. O mais importante é se há lesões ou não. O cansaço, mais dia ou menos dia… temos de estar sujeitos ao calendário, e, se queremos estar nas competições da Europa, temos de arranjar argumentos para isso”, começou por justificar o técnico ‘leonino’, em conferência de imprensa.

Jorge Jesus falava na antevisão do encontro de domingo perante o Sporting de Braga – que tem apenas menos cinco pontos do que a sua equipa – e elogiou o estatuto que o clube minhoto alcançou em Portugal.

“Vai ser um jogo difícil. O Braga é o quarto classificado e, ao longo dos últimos anos, a sua estrutura tem crescido ao nível de um clube grande. O Braga é um clube grande. Mas como em sido habitual o que queremos é vencer, com mais ou menos dificuldade”, argumentou.

Ainda sem poder contar com dois habituais titulares na defesa, Cristiano Piccini e Jérémy Mathieu, ambos lesionados, Jorge Jesus não tem certezas se terá à disposição Fábio Coentrão e William Carvalho, que também falharam o encontro a meio da semana frente à Juventus (1-1).

As lesões obrigaram a uma mexida no eixo defensivo, com a vaga do francês a ser ocupada pelo central André Pinto, que tem correspondido às exigências do treinador, mas Jesus acabou por deixar um aviso.

“[André Pinto] respondeu muito bem para um jogo de alto risco, contra a segunda melhor dupla de ataque do futebol europeu, o Higuain e o menino Dybala. Mostrou-se sereno, concentrado e com conhecimentos. Estou extremamente satisfeito com o que o André realizou, mas a qualidade de um jogador vê-se pela extensão dos jogos e não por um jogo só”, apontou.

Por fim, Jorge Jesus foi desafiado a explicar por que razão nunca lançou de início num jogo a dupla de ataque composta por Bas Dost e Seydou Doumbia.

“Neste momento, Doumbia ainda não tem o conhecimento que eu quero. Ainda não senti que ele fosse capaz de fazer os movimentos a dois com o Bas Dost. Por isso, não tem sido tão requisitado. Vai ser assim até achar que não está como eu quero”, concluiu.

No domingo, o Sporting, segundo classificado do campeonato, com 26 pontos, recebe no Estádio José Alvalade, pelas 20:15, o Sporting de Braga, quarto com 21, num que será dirigido pelo árbitro de Castelo Branco Carlos Xistra.

*Lusa

Comentar