Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Dezembro 7, 2019

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Os Carlos reuniram em segundo encontro anual em Castelo Branco

Os Carlos reuniram em segundo encontro anual em Castelo Branco
José Lagiosa

A sede da Associação Recreativa e Cultural do Bairro do Valongo, em Castelo Branco, acolheu este sábado, 4 de novembro, o grupo onomástico “Os Carlos”, no 2º Convívio que assinalou o dia de São Carlos.

Antes do almoço convívio, pelas 12 horas, foi celebrada missa, na Igreja de Nossa Senhora do Valongo, oficiada pelo Padre Carlos Almeida.

O convívio, organizado por Carlos Gonçalves e Carlos Amaral contou com um número inferior de participantes, devido a compromissos de muitos dos Carlos que estiveram presentes na 1ª edição realizada há precisamente 1 ano.

Carlos Gonçalves um dos organizadores deste 2º almoço

Foram cerca de duas dezenas “Os Carlos” que responderam à chamada para esta confraternização, pese embora, não ter continuado a haver nenhuma “Carla” que tivesse correspondido à chamada.

O beiranews.pt não deixou de estar presente à chamada e apesar de ter um Carlos nas suas fileiras foi representado por um José, o autor desta notícia, acompanhado no feminino por uma Fernanda, aliás a única figura feminina presente no encontro.

Este é o segundo de muitos encontros anuais, nas palavras dos organizadores, do convívio, Os Carlos, estando já combinada a realização do 3º encontro daqui a um ano.

Refira-se que o Dia de São Carlos comemora-se a 4 de novembro, data fixada pelo Papa Paulo V, em 1610, para esse efeito.

São Carlos Borromeu procurava os pobres doentes dos quais ninguém lembrava, consolava-os e dava-lhes os santos sacramentos.

Carlos, o segundo filho de Gilberto, nasceu em 2 de outubro de 1538, revelou, menino ainda, óptimo talento e uma inteligência rara.

Ao lado destas qualidades, manifestou forte inclinação para a vida religiosa, pela piedade e o temor a Deus.

O ano de 1562 veio a Carlos com a graça do sacerdócio.

Não faltou animação e bons garfos na confraternização

Quando em outubro de 1584, como era de costume, se retirara para fazer os exercícios espirituais, teve fortes acessos de febre, aos quais não deu importância e dizia “Um bom pastor de almas deve saber suportar três febres, antes de se meter na cama”.

Os acessos renovaram-se e consumiram as forças do Arcebispo.

Ao receber os santos sacramentos, expirou aos de 3 de novembro de 1584.

As suas últimas palavras foram: “Eis Senhor, eu venho, vou já”.

São Carlos Borromeu tinha alcançado a idade de 46 anos.

Foi canonizado pelo Papa Paulo V em 1610.

 

Comentar