Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
       

BeiraNews | Março 28, 2020

Ir para o Topo

Topo

Sem Comentários

Pedro Dias, acusado de três homicídios, deve falar hoje ao tribunal da Guarda

Pedro Dias, acusado de três homicídios, deve falar hoje ao tribunal da Guarda
José Lagiosa

Pedro Dias, que está a ser julgado por vários crimes, entre os quais três homicídios ocorridos em Aguiar da Beira, poderá falar hoje ao tribunal da Guarda se ficar concluída a produção de prova.

O julgamento de Pedro Dias começou a 03 de novembro, no Tribunal da Guarda. Nesse dia, o arguido optou por não prestar declarações, mas os advogados que o representam têm garantido aos jornalistas que ele falará.

Na quarta-feira, depois de concluídos os depoimentos das testemunhas referentes aos pedidos de indemnização dos familiares das vítimas e faltando apenas ouvir as testemunhas de defesa, os advogados admitiram que Pedro Dias poderia falar hoje.

“Antes que ele (o julgamento) termine, falará. Se terminar na terça-feira, falará na terça-feira”, disse aos jornalistas o advogado Rui Silva Leal, que assegura a defesa de Pedro Dias juntamente com Mónica Quintela.

Mónica Quintela referiu que, apesar de faltarem apenas ouvir as testemunhas de defesa, “foram requeridas novas diligências” e a produção de prova poderá não terminar hoje.

Um dos requerimentos, que foi apresentado pela defesa de Pedro Dias, está relacionado com divergências nos depoimentos quanto ao período que o militar da GNR Carlos Caetano viveu com a companheira Katherine Azevedo antes de ser assassinado.

Na quarta-feira, o advogado Pedro Proença, que representa o militar António Ferreira e os familiares de Carlos Caetano, disse aos jornalistas estar convencido de que Pedro Dias falará hoje e contará “uma versão artificial” que “vai construir” em função do que tem ouvido durante o julgamento.

Pedro Dias está acusado de três crimes de homicídio qualificado sob a forma consumada, três crimes de homicídio qualificado sob a forma tentada, três crimes de sequestro, crimes de roubo de automóveis, de armas da GNR e de quantias em dinheiro, bem como de detenção, uso e porte de armas proibidas.

*Lusa

Comentar